Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Programa Caldeirão em Ação “Tira ou Deixa no Caldeirão” com o vereador Jhonatas Monteiro

Programa Caldeirão em Ação “Tira ou Deixa no Caldeirão” com o vereador Jhonatas Monteiro

Na manhã deste domingo (18), no Programa Caldeirão em Ação, na Rádio Subaé 1080, foi realizado o quadro “Tira ou Deixa no Caldeirão” ao comando de Paulão do Caldeirão, com a presença do vereador Jhonatas Monteiro (PSOL).

“Não vejo problema em dizer que sou radical, pois ser radical é ir a raiz do problema, não pode confundir radicalidade com extremismo”, pontuou.

O prefeito não dialoga e não cumpre com o seu dever quando não responde os requerimentos da Câmara Municipal de Feira de Santana. “É uma obrigação do prefeito responder os questionamentos que são enviados ao governo, foi questionado o tamanho da frota de ônibus; quais grupos e percentual dos grupos de vacinação no município, essas não foram respondidas”, afirmou o Jhonatas. 

Durante o quadro “Tira ou Deixa no Caldeirão”, o primeiro a sair do caldeirão foi a CPI das Cestas Básicas. “Se existe uma denúncia é mais que cabível que a câmara apure, e quem estava no período eleitoral ouviu inúmeros relatos de compra de votos, não só tiro do caldeirão, mas acredito que deve voltar”, afirmou.

Ele tirou do caldeirão o Ex-presidente Lula. “Nunca tive medo de me posicionar, tirar ele do caldeirão não significa que concordo com todos os pontos, mas o processo de julgamento foi equivocado”.

Ele tirou do caldeirão a CPI da Covid. “É a função parlamentar, cumprir seu papel de investigação, é mais que necessário ainda mais agora que está mais que provado que a condução da pandemia foi um desastre”, pontuou.

Jhonatas tirou do caldeirão a CPI dos transportes públicos. “É uma das tarifas mais caras, uma frota ridícula, tem alguma coisa que precisa ser apurada”, disse o edil.

Tirou Marlede Oliveira, diretora da APLB do caldeirão. “Tem sofrido ataques duríssimos do governo municipal, cumprindo seu papel que é de representar sua categoria”.

Ele não tirou do caldeirão o secretário de Governo, Denilton Brito. “Não se trata de negociar com a câmara, mas sim de responder os problemas do município e isso não é feito”, assegurou.

Não tirou do caldeirão o secretário de saúde, Marcelo Brito. “Até hoje ele não respondeu nossos ofícios, nem que eu tenha que fazer ‘campana’ na porta da secretaria, a população merece respostas”, afirmou.

Não tirou do caldeirão o Procurador do município, Moura Pinho. ”Tem adotado posturas que estão sendo inaceitáveis, como ele fez com os professores, com a própria professora Marlede da APLB”.

Não tirou do caldeirão o ex-juiz Sergio Moro. ”Sergio Moro não segue as regras de quem é juiz, e hoje pelas conversas vazadas, é comprovado que ele fazia diversas coisas erradas”, disse.

O vereador não tirou do caldeirão o ‘RAPA’. “O ‘rapa’ atua impunemente, não podemos confundir organizar o centro da cidade, com expulsar o trabalhador da rua”, apontou.

O vereador Jhonatas Monteiro não tirou o governador Rui Costa do caldeirão.

O prefeito Colbert Martins também não saiu do caldeirão. “O governo não dialoga com nenhuma categoria, Colbert tem buscado impor as suas decisões, e não teve coragem para mudar nada do esquema, não tem como tirar ele do caldeirão”, afirmou o vereador Jhonatas Monteiro.

OUTRAS NOTÍCIAS