Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Professores da rede municipal lotam galeria da Câmara

Professores da rede municipal lotam galeria da Câmara

147160-3

Os professores da rede municipal de Feira de Santana participaram da sessão ordinária da Câmara de Vereadores nesta quarta-feira (20). A categoria pode entrar em greve novamente, caso o governo não atenda suas reivindicações este ano. O assunto foi discutido após a presidente da APLB-sindicato, Marlede Oliveira, pedir a palavra no plenário, para cobrar apoio dos vereadores em relação à pauta.

Segundo a líder sindical, os vereadores ficaram divididos entre os que apoiam o governo e os que defendem os professores. Ela explicou que desde o ano passado os professores vêm reivindicando uma série de direitos, como o reajuste salarial, que ainda não foi concedido, o cumprimento de um acordo sobre os 5% de regência, a revisão do plano de carreira e o pagamento do precatório que está em processo judicial.

“O governo falou que não iria pagar e por isso nós judicializamos o processo. Nesse sentido, o juiz deu um parecer desfavorável aos professores, só que Feira de Santana é a única cidade que tem parecer contrário de não pagar. Nós recorremos, entramos com um agravo no Tribunal de Justiça. Mas, o que nós queremos agora é uma audiência com o prefeito, que nos pediu um prazo até 31 de maio, o prazo já acabou e não tem resposta. E a categoria tem uma assembleia marcada para o dia 3 e pode ir para a greve”, declarou Marlede Oliveira.

Ainda de acordo com a representante, os vereadores precisam dar apoio aos professores quanto à questão dos precatórios, que, segundo ela, mesmo estando na justiça pode acabar se o governo entrar em acordo.

OUTRAS NOTÍCIAS