Professor de Matemática da rede estadual da Bahia brilha entre os dez melhores do país

Jose-Fabio-de-Araujo-Lima-professor-de-matematica-premiado-1024x771

José Fábio é natural da cidade de Tanquinho, mestre em Matemática pela Uefs e professor do Centro Integrado de Educação Assis Chateaubriand.

Reconhecido entre os dez melhores professores de Matemática do país, José Fábio de Araújo Lima foi condecorado com a medalha de ouro na primeira edição da Olimpíada de Professores de Matemática do Ensino Médio (OPMbr). A entrega da honraria aconteceu na manhã desta terça-feira (21), em Brasília, durante o Seminário de Práticas Exitosas no Ensino de Matemática.

Além da homenagem, o encontro reúne, durante todo o dia, profissionais da Educação brasileira com o objetivo de promover o diálogo sobre as habilidades docentes para o ensino de Matemática na Educação Básica.

Natural da cidade de Tanquinho, o mestre em Matemática pela Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e professor do Centro Integrado de Educação Assis Chateaubriand, localizado em Feira de Santana, se dedicou à disciplina desde muito cedo. Sua decisão em se tornar educador veio ainda da época de estudante, quando precisou explicar para seus colegas da classe de Biologia como funcionavam alguns cálculos de probabilidades genéticas.

Foto: divulgação

“Foi naquele dia que eu entendi que, se a gente conseguir organizar uma aula melhor e incentivar mais os estudantes, eles vão conseguir aprender. Para mim, é isso que faz a maior diferença em uma sala de aula”. Ao receber a premiação, o professor comentou sobre o sentimento e convidou os colegas a se engajarem em iniciativas como esta. “É uma emoção indescritível. As próximas edições vêm aí e você, que é da rede estadual, já pode começar a se preparar, porque haverá novas edições e, com certeza, o ganho que nós estamos tendo aqui, em todos os aspectos, não dá pra descrever. É espetacular”.

Ao fazer uma retrospectiva sobre o trabalho realizado pelo professor, que desde 2007 incentiva a participação de estudantes em olimpíadas de conhecimento, com diversos deles premiados, a secretária da Educação do Estado, Rowenna Brito, ressaltou a importância da valorização docente.

“Esta premiação representa não apenas o reconhecimento do trabalho realizado por um professor de Matemática, mas também a retomada da valorização da Educação no nosso país e o resultado do compromisso do Governo da Bahia em qualificar, estimular e fortalecer a Educação Básica no nosso Estado. O professor José Fábio é formado em uma universidade pública estadual e devolve para a rede estadual de ensino todo o seu conhecimento adquirido. Parabenizamos ele por ser este exemplo de educador”.

Grande entusiasta das Olimpíadas de Matemática, o professor José Fábio incentiva constantemente seus alunos a participarem dessas competições. Ele acredita que a experiência de competir ajuda a desenvolver habilidades críticas e estimula o pensamento lógico. Seu método de ensino é caracterizado pela proximidade com os alunos e pelo uso de recursos didáticos criativos. O docente tem um canal no YouTube, no qual oferece suporte para os alunos que precisam de ajuda adicional. Já em sala de aula, ele adota uma abordagem interativa, incentivando a participação dos alunos. Segundo ele, essa metodologia facilita a compreensão dos conceitos e também desperta o interesse e a curiosidade dos estudantes.

“Ele sempre busca maneiras diferentes de explicar a mesma coisa, até que todos entendam. É paciente e nunca deixa ninguém para trás”, comenta Ivan Hayato Mizogami Santana, de 17 anos, aluno do 3º ano.

Como parte do prêmio, Fábio e os demais professores também irão participar, em outubro, de um intercâmbio técnico e cultural de 15 dias em Xangai, na China, para conhecer o Centro de Educação para Professores da Unesco (TEC Unesco), na Universidade Normal da China. Segundo o professor, essa viagem representa uma oportunidade única.

“Estou muito feliz em poder conhecer uma nova cultura e vivenciar um sistema educacional diferente. Eu espero conseguir absorver todas as boas lições que eles aplicaram lá, em Xangai, e tentar, de alguma forma, replicar em sala de aula, além de incentivar também alguns colegas a utilizarem esses métodos”.

Acorda Cidade / Foto: divulgação

OUTRAS NOTÍCIAS