Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Príncipe imperial do Brasil posta sobre tragédia em Petrópolis e internautas repercutem com criticas a imposto destinado a herdeiros de D. Pedro II

Príncipe imperial do Brasil posta sobre tragédia em Petrópolis e internautas repercutem com criticas a imposto destinado a herdeiros de D. Pedro II

Um documento publicado no site oficial da Casa Imperial do Brasil e divulgado na conta do twitter de Dom Bertrand de Orleans e Bragança em solidariedade às vítimas da tragédia que já deixou mais de 136 mortos em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, está repercutindo nas redes sociais nesta sexta.

Foi também nesta sexta, que um Projeto de Lei foi apresentado na Câmara Federal para destinar impostos recolhidos pela família Orleans e Bragança em Petrópolis à prevenção e combate a desastres ambientais.

O comunicado, datado em 16 de fevereiro, vem em nome do príncipe Dom Bertrand e do príncipe Dom Luiz Orleans e Bragança, chefe da Casa Imperial do Brasil. O g1 tenta contato com os príncipes para saber sobre a repercussão e o Projeto de Lei.

Mensagem sobre a tragédia em Petrópolis, assinada por Dom Bertrand de Orleans e Bragança, foi publicada no site oficial da família — Foto: Reprodução

Mensagem sobre a tragédia em Petrópolis, assinada por Dom Bertrand de Orleans e Bragança, foi publicada no site oficial da família — Foto: Reprodução

O texto diz que a família imperial manifesta “profunda consternação com os terríveis danos causados pelas fortes chuvas em Petrópolis”. Em outro trecho a nota diz que “neste momento de grave dificuldade, o trabalho incansável de bombeiros, policiais, médicos, enfermeiros, bem como o beneméritos particulares, dentre os quais há muitos monarquistas, merece admiração e gratidão”.

A mensagem finaliza dizendo que a “Família Imperial, tão estreitamente ligada a Petrópolis, encontra-se sempre disposta a servir ao seu povo, oferecendo orações e solidariedade a todos que vêm sofrendo”.

“Rogo a Deus Nosso Senhor, por intercessão do Padroeiro São Pedro de Alcântara, que proteja e dê alento à boa gente petropolitana nesta hora de aflição e necessidade”, finaliza a nota.

Mas a mensagem de solidariedade foi o gatilho para internautas repercutirem com críticas ao pagamento de laudêmio, o imposto destinado a herdeiros de D. Pedro II.

Até a tarde desta sexta-feira, já eram mais de 700 tuítes sobre o assunto. Um dos comentário foi do ator Antônio Tabet.

“A Família Imperial do Brasil (rá!) não dará um real pra cidade que paga as contas dela, mas vai… ORAR!”.

Internautas repercutem mensagem do príncipe imperial do Brasil no Twitter — Foto: Reprodução

Internautas repercutem mensagem do príncipe imperial do Brasil no Twitter — Foto: Reprodução

Esta outra internauta comenta sobre o fim da monarquia no Brasil.

“Amadoh, não temos monarquia faz só uns 132 anos…”

Internautas fazem críticas após postagem de príncipe imperial do Brasil — Foto: Reprodução

Internautas fazem críticas após postagem de príncipe imperial do Brasil — Foto: Reprodução

Outra postagem comenta sobre o laudêmio, imposto que é pago pelos petropolitanos à família Orleans Bragança.

“Enquanto isso, no universo paralelo do ‘príncipe imperial do Brasil’. Quantas gerações mais ficarão nesse metaverso, recebendo dinheiros das negociações com imóveis em Petrópolis?”, disse.

Outro internauta critica imposto pago a família Orleans e Bragança em Petrópolis — Foto: Reprodução

Outro internauta critica imposto pago a família Orleans e Bragança em Petrópolis — Foto: Reprodução

A mensagem dos Bragança também renderam alguns memes.

Memes foram postados por internautas em crítica a pagamento de imposto a família Orleans e Bragança em Petrópolis — Foto: Reprodução

Memes foram postados por internautas em crítica a pagamento de imposto a família Orleans e Bragança em Petrópolis — Foto: Reprodução

Memes se espalham pelas redes sociais após mensagem do príncipe imperial do Brasil sobre a tragédia de Petrópolis — Foto: Reprodução

Memes se espalham pelas redes sociais após mensagem do príncipe imperial do Brasil sobre a tragédia de Petrópolis — Foto: Reprodução

A cantora Teresa Cristina também fez uma postagem nesta sexta-feira.

O imposto

Pela atual legislação, para cada transação de imóvel feita na região da Fazenda Córrego Seco – que atualmente engloba o centro e os bairros mais valorizados da cidade –, é aplicado o percentual de 2,5%, que é repassado aos herdeiros de D. Pedro II.

Projeto na Câmara

Nesta sexta-feira (18), o deputado federal Marcelo Freixo (PSB) apresentou na Câmara dos Deputados um projeto de lei para destinar a taxa recebida pela família imperial, em Petrópolis, às vítimas das enchentes no município.

O projeto do deputado prevê que o imposto passará a ser repassado à Prefeitura de Petrópolis, que terá a obrigação de utilizar o dinheiro em políticas públicas de prevenção e combate a desastres ambientais.

A “taxa do príncipe” foi criada em 1847 e o seu recolhimento é feito pela Companhia Imobiliária de Petrópolis, administrada pelos familiares da antiga família real.

“Petrópolis vive uma tragédia sem precedentes, centenas de famílias perderam tudo e a cidade está destruída. Todos os recursos precisam ser destinados para socorrer as vítimas e reerguer o município. Não faz sentido, em pleno século XXI, os moradores de Petrópolis pagarem uma taxa que só beneficia os descendentes do Imperador Dom Pedro II”, disse Freixo.

Informações: G1

OUTRAS NOTÍCIAS