Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Preso, Sérgio Cabral gastou R$ 1,5 mil em aplicativo de comida

Preso, Sérgio Cabral gastou R$ 1,5 mil em aplicativo de comida

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, detido na Unidade Prisional da Polícia Militar do Rio de Janeiro, gastou cerca de R$ 1,5 mil em uma refeição árabe, pedida por aplicativo no último dia 27.

Além de uma lista com registros dos valores gastos no banquete, que incluía esfihas, kafta e lentilhas, os investigadores da Vara de Execuções Penais do Rio de Janeiro encontraram anabolizantes, toalhas bordadas, celulares, dinheiro e cigarros de maconha em compartimentos secretos na cela de Cabral, conforme informações divulgadas no domingo (01), pelo Fantástico.

A investigação começou quando o juiz Marcelo Rubioli, da Vara de Execuções Penais, fez uma visita ao presídio e viu um policial recebendo uma sacola. “Antes de entrar, eu vi esse policial, que é preso, recebendo uma sacola verde. Quando ele me viu, ficou sem ação e jogou a sacola por cima da cerca. Mas acho que ele se assustou, não jogou com tanta força, e ela caiu dentro da unidade, na ala de visitação. Ao lado dessa área onde se encontrava esse policial, vimos nas filmagens que só se encontravam o senhor Sérgio Cabral e o coronel Claudio. Há um indício de que esse material seja deles”, contou o juiz ao programa global.

Dentro da sacola havia dois celulares, R$ 4 mil em dinheiro e cigarros de maconha. A descoberta da situação motivou investigações na cela dos detentos, onde foram encontradas listas com registros de gastos, incluindo os valores da refeição árabe, mais sete celulares e outros objetos.

Além do ex-governador, os agentes investigam recepção de regalias pelo tenente-coronel Claudio Luiz de Oliveira, que cumpre pena na unidade pela morte da juíza Patrícia Acioli, morta em 2011.

OUTRAS NOTÍCIAS