Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Presidente da Petrobras diz que empresa manterá política de preços

Presidente da Petrobras diz que empresa manterá política de preços

O presidente da Petrobras, José Mauro Coelho, afirmou, nesta sexta-feira (6/5), que a estatal manterá a política adotada atualmente para definir o valor dos combustíveis – a qual consiste em seguir os preços praticados pelo mercado. A fala ocorreu durante participação do executivo em reunião da empresa para apresentar o balanço financeiro do primeiro trimestre.

Na quinta (5/5), a estatal anunciou lucro líquido de R$ 44,561 bilhões no primeiro trimestre deste ano. O resultado ficou muito acima do R$ 1,16 bilhão atingido no mesmo período de 2021. Na comparação anual, a elevação foi de 3.718,4%.

Segundo Coelho, os resultados constituem fruto de uma “gestão responsável que tem sido feita nos últimos anos”. “Não podemos nos desviar da prática de preços de mercado. É uma condição necessária para a geração de riqueza não só para a empresa, mas para toda a sociedade brasileira, fundamental para a atração de investimentos do país e para garantir o suprimento dos derivados que o Brasil precisa importar”, disse o presidente da estatal.

Críticas de Bolsonaro

A notícia do crescimento vertiginoso no lucro da estatal provocou reação do presidente Jair Bolsonaro (PL). Em live, o mandatário do país declarou que é um “crime” e um “estupro” a empresa ter um lucro “abusivo” em períodos de crise. “Faço um apelo: Petrobras, não quebre o Brasil”, disse Bolsonaro, aos gritos.

“Eu não posso entender, durante a crise da pandemia e a guerra lá fora, a Petrobras faturar horrores. O lucro da Petrobras é maior que a crise. Isso é um crime, é inadmissível”, afirmou Bolsonaro.

Durante a transmissão ao vivo, o chefe do Executivo federal apelou para que a petrolífera não anuncie novo reajuste no preço dos combustíveis, pois o “momento é de guerra”, e o país pode “quebrar”.

Entenda

A expectativa do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep) era que o lucro da Petrobras, no primeiro semestre deste ano, chegasse aos R$ 42,6 bilhões.

No trimestre, a receita de vendas ficou em R$ 141,641 bilhões, o que corresponde a alta de 64,4% em relação ao primeiro trimestre do ano passado. A escala no valor é ligada ao conflito na Ucrânia, que impulsionou o aumento no preço do petróleo.

No primeiro trimestre deste ano, a estatal registrou a venda de 2,46 milhões de barris de petróleo e gás natural equivalente (boe) por dia. Os números são quase iguais ao patamar dos 2,45 milhões de barris do mesmo período do ano passado.

De acordo com o último balanço da estatal, a venda de derivados no primeiro trimestre teve escalada de 2% em comparação ao mesmo período do ano passado. A comercialização da gasolina teve alta de 17,3%; já o diesel sofreu 2,1% de queda.

OUTRAS NOTÍCIAS