Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

“Prefeito honre os ossos de seu pai”; Representantes da Zona Rural de Feira fecham Terminal Central em protesto; Situação quase gera confusão entre passageiros e manifestantes; Veja vídeos

“Prefeito honre os ossos de seu pai”; Representantes da Zona Rural de Feira fecham Terminal Central em protesto; Situação quase gera confusão entre passageiros e manifestantes; Veja vídeos

Na manhã desta segunda-feira (03), por volta das 7h00, representantes da zona rural Feirense, impediram a saída de ônibus no terminal central da cidade. As reivindicações são de melhoria e regularização do trasporte dos distritos, que, a muito tempo, sofrem com a precariedade, principalmente durante a pandemia, com a frota reduzida, e após o abandono das linhas por parte da empresa responsável, que seria a ROSA. Segundo os manifestantes, os ônibus que atendem a zona rural, não tem horários fixos e o transporte alternativo não atende as necessidades da população.

“Nossa principal motivação para este protesto, que não é o primeiro, e se não for resolvido não será o ultimo, é por conta dos micro ônibus que estão fazendo as linhas da zona rural, pois os mesmos não estão entrando nos terminais e caso o passageiro não pague através do passe eletrônico, fica impossibilitado de fazer a integração, tendo que pagar uma segunda passagem para pegar um novo transporte, assim prejudicando os moradores”, diz uma das manifestante.

Representantes do protesto dizem que só irão liberar o local com a chegada de um representante da Secretaria de Transporte e Trânsito que dê um sinal para os mesmos sobre suas reivindicações. Porém até o momento da matéria nenhum teria chegado. “Já marcaram reuniões conosco e nos deixaram mofando durante horas, para depois apenas passar um recado e dizer que vão resolver, mas até agora nada, nossa zona rural fica esquecida. Não temos medo de ninguém, só de Deus, e queria dizer ao Prefeito Colbert, que honre os ossos de seu pai, pois se ele honrasse a figura que foi o pai dele, não estaria fazendo isso conosco, respeite o povo!”, conta outro manifestante.

O secretário Saulo Figueiredo responsável pela pasta da SMTT Feira, em entrevista em programa de rádio, informou que por conta da baixa demanda, fica impossível aumentar a frota para as zonas rurais. “Realmente não é viável os micro-ônibus e vans do transporte alternativo fazerem a integração nos terminais, a integração nesse caso é feita através do cartão de passagem eletrônica, que dentro de um certo período que tenha passado a primeira passagem, não é cobrado uma segunda. Com a queda na demanda do transporte fica impossível aumentar a frota e a quantidade de funcionários. Os passageiros que pagam em dinheiro teriam sim que pagar uma segunda passagem infelizmente, sendo melhor que fizessem o passe eletrônico para poderem fazer a integração”, explica.

A manifestação gerou revolta entre os passageiros que queriam chegar em seus trabalhos durante a manhã, o que quase resultou em confusão, vários xingamentos e gritos de ameaça puderam ser ouvidos, e em alguns momentos discussões acaloradas aconteceram durante a manifestação. Mas a Polícia Militar chegou ao local para dar suporte impedindo que a situação se agravasse.

Após horas impossibilitados de pegar o transporte público, os passageiros, foram retirados de dentro do Terminal Central por fiscais do local, que fecharam o mesmo tanto para entrada quanto saída de veículos, e retomaram o transporte do lado de fora, como foi feito durante a crise no transporte ao qual a cidade foi abandonada pelas empresas anteriores que geriam a frota de ônibus. A atitude normalizou, mesmo que precariamente, a situação para quem precisava ir ao seus destinos e transbordo central ficou fechado durante todo o dia, vindo a ser reaberto apenas no final da tarde de hoje.

 

OUTRAS NOTÍCIAS