Prefeito Colbert Martins é acusado de assédio eleitoral e Ministério Público do Trabalho inicia investigações

colbert_martins_secretarios_desviam_dinheiro_widelg_widelg

Mais uma polêmica envolvendo o prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins (MDB), toma conta do mundo político. Desta vez o gestor será investigado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) por denúncias de assédio eleitoral.

Quatro denúncias foram registradas no órgão contra o prefeito e outros gestores da prefeitura, que não tiveram os nomes divulgados. De acordo com as denúncias, funcionários não concursados estariam sendo coagidos com ameaças de demissões, casos não votem no candidato apoiado pelo prefeito.

Além das ameaças, funcionários estariam sendo obrigados a participar de carreatas, caminhadas e também de entregar uma cópia do título de eleitor. Em Feira de Santana, Colbert Martins apoia a candidatura do ex-prefeito, ACM Neto (UB).

Em nota, a prefeitura negou as acusações e disse que tudo não passa de “uma alegação leviana e sem menor cabimento”. Confira:

“A prefeitura de Feira de Santana esclarece que jamais praticou qualquer conduta configurada como assédio eleitoral no âmbito da administração municipal. Não existe um único servidor que tenha sido exonerado ou mudado de cargo e função por retaliação, razão pela qual qualquer denúncia de assédio não passou de uma alegação leviana e sem menor cabimento. O que existe é um inquérito civil, o qual está sob sigilo, sendo encaminhada uma recomendação do Ministério Público do Trabalho sobre direitos, deveres e obrigações dos servidores durante o período do pleito eleitoral.

Vale registrar que não houve objeção alguma ao cumprindo dessa recomendação, pois o município jamais praticou qualquer ato ilícito. Razão pela qual foi encaminhada para todas as secretarias, autarquias e órgãos da administração direta e Indireta para verificar e fiscalizar. O município está prestando todas as informações necessárias ao Ministério Público do Trabalho e cumprindo todos os pedidos que o MPT tem feito”.

BNews

OUTRAS NOTÍCIAS