Pré-candidata ao senado, Eliana Calmon declara: “Lídice é uma política valoroza, guerreira e sobrevivente de um sistema perverso chamado Carlismo”

Eliana-Calmon

Eliana-Calmon

A ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça, Eliana Calmon, explicou em entrevista ao site Bocão News, nesta quarta-feira (22/01), que foi assediada por vários partidos políticos, mas o que a fez decidir sua filiação ao PSB foi a trajetória política da senadora Lídice da Mata e do governador de Pernambuco, o pré-candidato ao Palácio do Planalto e líder nacional da sigla, Eduardo Campos.

“Lídice é uma política valoroza, guerreira e sobrevivente de um sistema perverso chamado Carlismo. Ela, com todo aquele assédio, sobreviveu como política, de modo que não pode aparecer na vida dela um arranhão sequer”, ressaltou Eliana, que é pré-candidata ao Senado. Ela também destacou avanços importantes do Estado de Pernambuco capitaneados na gestão de Campos. “Pernambuco é um canteiro de obras. Eduardo levou o progresso para o Estado. Inclusive, a Bahia se inspirou nos exemplos de lá para implantar o Programa Pacto pela Vida aqui”, afirmou.

Indagada sobre as principais lacunas no quesito políticas públicas, a magistrada criticou a ineficácia das ações de combate a seca. “Ouço falar desde menina na seca. A seca não é um fenômeno novo, mas o que foi feito até agora? A indústria da seca já elegeu muita gente. Troca-se voto por caçamba de água, por cisterna, mas a população continua sofrendo. Eu quero fazer uma política diferente, de esclarecimento, de troca de ideias onde vou brigar pelo que acredito e dizer o que eu penso”, frisou.

Fonte: Jornal Grande Bahia

OUTRAS NOTÍCIAS