Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Por que as pessoas estão largando suas carreiras para se tornarem influencers?

Por que as pessoas estão largando suas carreiras para se tornarem influencers?

A cada dia que se passa somos atingidos diariamente por algum novo produtor de conteúdo nas mídias sociais. O aplicativo TikTok, por exemplo, vem se tornando uma febre mundial, tendo mais de 800 milhões de usuários ativos segundo dados da própria plataforma. Dentre tantas pessoas, temos jovens que buscam uma primeira oportunidade e pessoas que não conseguem se adequar ao mercado formal.

Porém, existe uma leva de pessoas que estão largando suas carreiras estruturadas e consolidadas e se aventurando em iniciativas digitais por diferentes situações ou motivações que não estabelecem padrões.

“Fiz faculdade de agronomia na Universidade Federal Rural da Amazônia e mestrado na Federal do Pará. Sempre entrego o meu melhor em tudo que faço. E não era diferente ali, pois desenvolvia várias pesquisas científicas, projetos de extensão, ministrava aulas, palestras. Mas depois de anos fora do mercado eu não me vejo mais atuando na área, meu foco total é a carreira de produtora de conteúdo”, disse Thays Sintra, que é engenheira agrônoma com formação em duas das melhores universidades da região Norte do Brasil.

Apesar da carreira indo por um caminho muito bom, Thays enxergava que precisava de “um novo propósito pessoal e profissional”, como ela afirma. Após largar a carreira, se tornou influenciadora digital e hoje já passa dos 50 mil seguidores no Instagram, tendo participações em publis de grandes empresas nacionais

“Minha vida mudou totalmente de um ambiente rural para estúdios de fotografia, visitas em lojas de shopping e produção de conteúdo no dia a dia. E confesso que são coisas que amo, pois todo dia tem algo novo. Até hoje o meu pai pede para eu voltar, pois ele acha que é uma carreira mais segura. Muitos amigos riram e criticaram, mas hoje pedem ajuda na divulgação. Mas não trabalho com críticas e elogios, mas sim porque amo o que faço”, revelou.

Assim como Thays, existem milhares de pessoas que estão buscando seguir uma carreira de produtor de conteúdo para as mídias sociais. Segundo levantamento da Receita Federal, houve um aumento de 35% de novas empresas apenas no primeiro trimestre de 2021. Dentro desses novos microempreendedores, os principais estão nos aplicativos TikTok, YouTube e no Instagram.

“Nessa profissão eu consigo dar o meu melhor, espalhar o amor e desenvolver meu lado criativo. Não me sinto presa, muito pelo contrário. As empresas me procuram para contratar para publipost em Reels por entenderem esse diferencial. Eu inovo, adoro produzir roteiros, dirigir gravação, editar e depois ver o trabalho pronto. Parece mágica! E ver minhas ‘seguidoidas’, apelido que chamo minhas seguidoras, curtindo o resultado é muito bom”, finalizou.

Informações: Maxima

OUTRAS NOTÍCIAS