Pesquisadores desenvolvem aplicativo que auxiliam na redução do consumo de sal

Pesquisadores brasileiros desenvolveram um aplicativo que contribui para a redução do consumo de sal. A tecnologia, criada na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), foi idealizada por Milena Perin, orientada pela professora Marília Cornélio. Os estudos, que contaram com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), foram conduzidos entre outubro de 2021 e agosto de 2022.

O aplicativo foi testado em 12 unidades de saúde da cidade de Artur Nogueira, na região de Campinas, com a participação de 43 pessoas, de 20 a 59 anos. Ao longo de dois meses, os voluntários utilizaram a ferramenta, registrando a quantidade diária de sal utilizada no preparo das refeições. O objetivo era restringir a quantidade máxima a 3 gramas, considerando ainda o consumo de sal de outros alimentos, atingindo o máximo de 5g recomendados pela OMS.

Os usuários também tinham acesso a conteúdos informativos, incluindo vídeos sobre como medir o sal e receitas para substituí-lo. De acordo com o estudo, o consumo apresentou uma queda de 4,6 gramas por dia, no início da pesquisa, para 3,5 gramas. Após o uso do recurso, 67% dos participantes demonstraram vontade em continuar reduzindo a ingestão de sal no cotidiano.

A tecnologia foi desenvolvido de forma específica para a pesquisa e não está disponível para download. Os pesquisadores sugerem que a ferramenta é eficaz na mudança da mentalidade da população em relação à saúde e pode ser aproveitada por gestores de saúde na formulação e implementação de políticas públicas direcionadas à redução do consumo de sal.

Estima-se que 1,28 bilhão de adultos com idades entre 30 e 79 anos em todo o mundo vivam com pressão alta, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Informações CNN

OUTRAS NOTÍCIAS