Pesquisa mostra quais competências específicas as empresas estão com dificuldades para encontrar em profissionais

Cibersegurança-por-que-o-RH-deve-se-envolver-mais-no-tema-min

Pesquisa do site de empregos Indeed mostra que a maioria das empresas está com dificuldades para encontrar profissionais com as competências específicas para os cargos que estão com vagas abertas.

Em relação às hard skills (conhecimentos técnicos), 57% dos entrevistados citam ter problemas para achar candidatos com essas habilidades. Quando são abordadas as soft skills (habilidades comportamentais), 52% relatam dificuldade para encaixar as pessoas certas com essas competências para preencher determinadas funções.

Além disso, a maioria prevê que a busca continuará difícil pelos próximos dois (59%) a cinco anos (57%).

A pesquisa foi realizada com 504 tomadores de decisão brasileiros via painel online em novembro deste ano.

Quando questionados sobre os conhecimentos técnicos mais difíceis de encontrar nos atuais candidatos, as principais respostas escolhidas pelos tomadores de decisão foram cibersegurança e metaverso. Já em relação habilidades comportamentais, a mais difícil foi resolução de conflitos.

5 hard skills mais difíceis de encontrar nos candidatos

  • Cibersegurança e Metaverso: 46%
  • Digital e TI: 43%
  • Robótica: 42%
  • Falar outros idiomas: 40%
  • Desenvolvimento de Software e Codificação / Criptografia e Finanças : 37%

5 soft skills mais difíceis de encontrar nos candidatos

  • Resolução de conflitos: 40%
  • Proatividade: 35%
  • Pensamento crítico e lógico: 35%
  • Atenção aos detalhes: 34%
  • Empatia: 32%

Desafios na contratação

Em geral, os resultados demonstram que as organizações estão enfrentando desafios para encontrar o candidato certo. Quando perguntados sobre a característica mais difícil de encontrar em um candidato, as hard skills ficaram em primeiro lugar, com 34% das respostas, e as soft skills em segundo, com 26%, seguidas por anos de experiência (24%) e diplomas, certificações e treinamentos (16%).

A pesquisa também mostrou que os empregadores já observam algumas diferenças em comparação ao cenário de alguns anos atrás – 87% afirmam que atualmente procuram hard skills diferentes de 3 anos atrás, e 86% afirmam o mesmo para as soft skills.

Muitas funções podem sofrer mudanças nos próximos anos, enquanto outras podem surgir nos próximos anos. Por isso, estar atento às exigências e às possibilidades profissionais é uma forma de estar à frente, tendo conhecimento do que as empresas pedem tanto em termos de hard quanto de soft kills, destaca Felipe Calbucci, diretor de vendas do Indeed no Brasil.

“É importante que os candidatos estejam atentos e preparados para identificar o que as empresas buscam, além de investir em certificações e adquirir habilidades técnicas. Com isso, eles podem estar preparados para iniciar uma jornada profissional, ou até mesmo uma mudança de carreira”, diz.

Calbucci ressalta que, na maioria das vezes, o que diferencia os candidatos com a mesma qualificação e conhecimento são as soft skills. “Então entender seus pontos fortes e fracos e focar em desenvolvê-los podem ajudar a se destacar”, aconselha.

Para ele, a dificuldade enfrentada pelas empresas para encontrar pessoas qualificadas pode ser uma oportunidade para quem busca um novo emprego. “Isso mostra o quanto é valioso continuar investindo tempo e recursos aprendendo novas habilidades, não apenas técnicas, mas também as mais ligadas ao comportamento”, afirma Calbucci.

Fonte: G1

OUTRAS NOTÍCIAS