Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Pediatria baiana discute prevenção e consumo de drogas na adolescência nesta quinta (9)

Pediatria baiana discute prevenção e consumo de drogas na adolescência nesta quinta (9)

A Sociedade Baiana de Pediatria (Sobape) realiza nesta quinta-feira (9) e no próximo dia 13 de setembro duas lives com especialistas nas questões relativas à prevenção e consumo de drogas na adolescência. Os eventos integram as ações da Sobape no mês em que se comemora o Dia do Adolescente (21 de setembro) e serão abertos ao público mediante inscrição gratuita na plataforma makadu.live/sobape.

A primeira atividade, no dia 9, às 16h, será conduzida pelo doutor em Pediatria pela Universidade de São Paulo (USP) e representante da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) nas ações de combate ao álcool, tabaco e drogas, João Paulo Becker Lotufo, com a palestra “Fake News sobre drogas lícitas”, com mediação da presidente do departamento científico de Adolescência da Sobape, Sandra Plessim.

João Lotufo também é responsável pelo Projeto Dr Bartô e os Doutores da Saúde – um projeto de prevenção de drogas no Ensino Fundamental e Médio.

“Setembro chegando, primavera, novos ares, novas esperanças. Tempo de repensar escolhas e recomeçar com o colorido das flores e a essência no ar. Vamos refletir?”, convida a hebiatra Sandra Plessim.

Já no dia 13, às 19h30, é a vez do psiquiatra, doutor em Sociologia e Ciências Sociais (França) e professor aposentado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Antonio Nery Filho, com a abordagem “Pode-se falar em toxicomania na adolescência?”, cuja apresentação será mediada pela presidente da Sobape, a pediatra Dolores Fernandez.

“Serão dois encontros que vão trazer uma perspectiva atualizada de como nós, profissionais de saúde, as famílias e a sociedade civil devemos lidar essa questão do consumo de drogas, que tem um impacto ainda maior quando acontece na adolescência”, reforça Fernandez.

Levantamento de 2020 do Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa) apontou que os adolescentes brasileiros iniciam cada vez mais cedo o consumo de bebidas alcoólicas, por volta dos 12 anos de idade. Na maior parte dos casos, a substância foi adquirida em festas ou por meio de amigos e familiares.

A pesquisa mostrou ainda que 55% dos adolescentes na faixa etária entre 13 e 15 anos de idade já consumiram bebida alcoólica e que cerca de 21% já ficaram embriagados.

Informações: BNews

OUTRAS NOTÍCIAS