Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Pazuello é processado pelo MPF por omissão na compra de vacinas

Pazuello é processado pelo MPF por omissão na compra de vacinas

O ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sofre uma ação movida pelo Ministério Público Federal (MPF) que alega que a gestão do aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) causou um prejuízo de R$ 122 milhões.

Os procuradores identificaram “negligência” nas negociações para a compra de vacinas. O governo federal está no olho do furacão depois que veio à tona um suposto caso de propina envolvendo o então diretor de Logística do ministério, Roberto Ferreira Dias, e um representante da empresa Davati Medical Supply, que fornece vacinas contra a Covid-19. 

A ação contra Pazuello, de acordo com o Globo, tramita em segredo de Justiça e foi assinada por oito procuradores da República. Segundo nota divulgada pelo MPF, os procuradores identificaram pelo menos seis irregularidades cometidas na gestão do ex-ministro, entre elas omissão na compra de vacinas e a adoção ilegal do ‘tratamento precoce’ com medicamentos sem comprovação científica contra o vírus. 

“A omissão e a negligência do ex-ministro da Saúde no trato das negociações das vacinas custou caro à sociedade (que sofre os efeitos sociais de uma economia em crise e sem perspectiva de reação), à saúde da população (que amarga índices descontrolados de morbidade e mortalidade por covid-19) e ao SUS (cujos leitos de UTI Covid adulto, só no primeiro semestre de 2020, custaram R$ 42 milhões/dia ou R$ 1,27 bilhão/ mês)”, afirmam os procuradores na ação.

Informações: Bnews

OUTRAS NOTÍCIAS