Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Pastor dava golpes em fieis e oferecia transformar R$ 50 em R$ 20 quatrilhões com “investimentos em marketing quântico”, algo que nem existe

Pastor dava golpes em fieis e oferecia transformar R$ 50 em R$ 20 quatrilhões com “investimentos em marketing quântico”, algo que nem existe

Um pastor conhecido pela alcunha de “pastor Osório” é acusado de golpe e investigado, após prometer ganhos irreais, de R$ 10 ou R$ 20 quatrilhões (cifra acima do PIB inteiro do Brasil e renda mundial) a partir de “investimentos” de somente R$ 50.

Ele foi investigado e denunciado pelo crime de estelionato, conforme apuração do Fantástico, da Rede Globo. O pastor de Goianésia, no interior de Goiás, chegou a ser preso. Ficou 30 dias na cadeia, mas atualmente responde ao processo em liberdade. Apesar do rótulo de líder religioso, não possui vínculo com nenhuma igreja.

Mas, ainda assim, após ganhar o habeas corpus, Osório Lopes voltou a aplicar golpes financeiros. Em liberdade, fez uma vítima encontrada pela reportagem do programa de TV que residia no Acre e chegou a depositar R$ 600 na conta do pastor, após promessas de ganhos de ‘quatrilhões‘.

Em seu perfil em uma rede social, o pastor divulgava que somente com um depósito de R$ 50, as pessoas poderiam receber de volta cerca de R$ 20 quatrilhões. Já com um “investimento” R$ 100, o retorno de seria de R$ 50 quatrilhões.

No seu condomínio de luxo na Grande São Paulo, o pastor faz disparos de mensagem como esta, como forma de atrair mais vítimas.

Ele afirma que o retorno financeiro de quem entrou no esquema estaria próximo. “A minha responsabilidade é colocar o dinheiro na sua conta”, diz o pastor, em um dos vídeos.

Conforme frisado pelos especialistas da Suno, ganhos irreais e promessas de valores muito altos com baixos investimentos são um dos principais indícios de que trata-se de um golpe financeiro ou pirâmide.

Um empresário paulista chegou a depositar R$ 300 mil na conta do pastor. Com uma promissória de ‘quatrilhões’, Osório prometeu a ele valores que somados, são maiores do que as fortunas das 10 personalidades mais ricas do mundo juntas.

“Desconfiei de um golpe no início, mas já tínhamos feito o aporte”, disse o empresário, que não teve identidade revelada.

Pastor deixou Goiás após ser preso

O pastor, antes de aplicar golpes em São Paulo, já havia aplicado diversos golpes em Goiás, com cerca de R$ 15 milhões arrecadados por meio de estelionato, segundo estimativas oficias da Polícia Civil.

Paulo, um eletricista entrevistado pelo Fantástico, entregou ao pastor seu único imóvel: uma casa avaliada em R$ 250 mil. Em troca, recebeu cheque de R$ 2,5 milhões, que nunca conseguiu descontar.

“Passei sete anos na busca desse dinheiro. Nunca tive retorno. A pessoa entrega até as calças para ele. Eu não vivi durante estes sete anos”, relata Paulo. O eletricista conseguiu recuperar seu imóvel na justiça somente em 2021.

O empresário Alex Antônio Caponi, de Goiás, entregou um imóvel e dois carros para o pastor, também recebendo cheques milionários – que por sua vez, também não eram descontados.

Imagens do grupo do Telegram do Pastor Osório - Foto: Reprodução
Imagens do grupo do Telegram do Pastor Osório – Foto: Reprodução

Pastor Osório passou a condicionar as devoluções do dinheiro à uma ‘benção especial’. Segundo ele, somente ‘quem ficasse calado, e esperasse pacientemente’, receberia o dinheiro. A estratégia foi adotada após uma série de credores o cobrarem acerca dos cheques e das notas promissórias.

Marco Antônio Maia, delegado da Polícia Civil de Goianésia, afirmou que o pastor andava sempre com uma série de seguranças e fazia viagens de helicóptero. Além disso, tinha relações estreitas com políticos e figuras públicas influentes.

Em um dos grupos de “investidores” do pastor, ele aparecia bebendo vinho com o ex-jogador de futebol, Cafu, como forma de gerar credibilidade junto às vítimas.

Informações: Suno

OUTRAS NOTÍCIAS