Partido de Bolsonaro utiliza dinheiro público para pagar carro desaparecido e curso que não funciona

165644776762bb631733575_1656447767_3x2_lg_widelg_rwlv1qm_widelg_widelg_widelg

Desde novembro o PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, gastou parte do dinheiro público a que teve direito no ano passado com empresas dirigentes da legenda e seus familiares.

Os recursos do fundo partidário são administrados pelo comando nacional de cada legenda, que fica com uma parte e distribui o restante entre os diretórios dos estados. A legislação determina que esses recursos devem ser aplicados para despesas como aluguéis de suas sedes e salários de funcionários, mas também podem bancar gastos de campanhas eleitorais.

No entanto, um levantamento feito pelo GLOBO com base nas prestações de contas entregues à Justiça Eleitoral mostrou que o PL desembolsou cerca de R$ 1 milhão em despesas como serviço de frete da sogra de um comandante de diretório, aluguel de um imóvel pertencente a um deputado e consultoria de um membro da agremiação. Além disso, os recursos foram utilizados para comprar um carro que sumiu do mapa e um curso virtual que está fora do ar. Procurado, o PL não se manifestou.

 

Fonte: bnews.com.br

OUTRAS NOTÍCIAS