“Parecendo professora”: Bonner vira alvo de repercussão na web após repreender candidatos em debate

William Bonner mediou o último debate com os postulantes ao cargo de Presidente do Brasil. Entretanto, após ofensas e ataques pessoais, o apresentador precisou paralisar as perguntas e respostas por conta da violação de algumas regras do encontro, quase sempre associadas à interrupção na hora dos questionamentos. As redes sociais, claro, repercutiram os momentos e destacaram as broncas do apresentador.

Um dos momentos mais marcantes foi quando o âncora do Jornal Nacional parou o debate por conta de um bate-boca entre Padre Kelmon (PTB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “O senhor, realmente, decidiu instituir uma nova regra neste debate. O senhor poderia olhar para mim, respeitosamente? O senhor instituiu uma nova regra que não existia. Eu pedi diversas vezes, eu vou pedir, apenas, que o senhor aguarde a conclusão da fala do seu oponente e retorne ao seu assento, como fizeram todos os demais”, reclamou sobre o comportamento do petebista.

O debate rendeu muitos tweets nas redes sociais, com críticas e elogios aos candidatos. Entretanto, William Bonner e as broncas aos postulantes à presidência do Brasil chamaram muito a atenção. “Bonner dando bronca igual professora do maternal”, disse um usuário. “O Bonner dando bronca no padre”, pontuou outro.

“Só não concordo muito com o negócio do Bonner, mas que foi legal ele se prestando ao papel de pai dando bronca em filho, foi”, opinou um terceiro, que comentou uma publicação de que o mediador foi o vencedor da noite. “Bonner fez papel de professor tendo que dar bronca na quinta série durante esse debate”, ainda explicou outro.

Promovido pela Rede Globo, o último debate antes do primeiro turno foi recheado de faíscas entre os candidatos à Presidência da República. As trocas de acusações provocaram 10 pedidos de direito de resposta.

O recurso é concedido aos postulantes que se sentiram ofendidos por falas dos adversários. Já no primeiro bloco do debate promovido na noite de quinta-feira (29/9), Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tiveram uma sequência de embates, nos quais os dois se acusaram de “mentirosos”. O atual mandatário chamou o petista de “ex-presidiário” e “traidor da pátria”. Lula revidou no mesmo tom, acusando Bolsonaro de propagar mentiras.

 

Fonte: metropoles.com

OUTRAS NOTÍCIAS