Órgãos Internacionais fazem contato e marcam reuniões para acompanhar os desdobramentos políticos do Brasil

mcamgo_abr_09082018-9477_1_widelg

Os órgãos internacionais pretendem monitorar as eleições presidenciais deste ano, pois observam uma alta tensão na disputa que envolve o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula. As informações foram reveladas pelo colunista Jamil Chade, do portal Uol.

Nesse sentido, as Comissão Interamericana de Direitos Humanos, OEA (Organização dos Estados Americanos) e o escritório regional do Alto Comissariado da ONU (Organização das Nações Unidas) fazem contatos para acompanhar os desdobramentos políticos do Brasil.

A preocupação dos órgãos e entidades internacionais está voltada principalmente para riscos como o de violência contra a população negra, os indígenas e LGBTQIA+. Em momento de maior polarização política no país, o tom das divergências entre Bolsonaro e Lula tem subido de escala.

A troca de informações entre entre órgãos como aqueles ligados com a ONU ocorrem por meio de reuniões com ativistas brasileiros, que denunciam perseguições causadas por discursos ligados com as alas políticas mais conservadoras.

Nos últimos dias, o atual presidente chegou a afirmar que o petista pretende se aproximar do MST e da “ditadura comunista” de Cuba, em publicação nas redes sociais. Por sua vez, Lula subiu o tom e disse que o compromisso de Bolsonaro é com o armamento e a queda da democracia.

 

Fonte: bnews.com.br

OUTRAS NOTÍCIAS