Ordem de despejo foi anunciada para Whindersson Nunes após ação contra atraso de aluguéis

whindersson-nunes-se-revolta-apos-ser-flagrado-em-viagem-foto_widelg

Whindersson Nunes acaba de acumular um prejuízo financeiro. O humorista sofreu uma derrota na Justiça, na ação de despejo em que era alvo, após atraso no pagamento de aluguel de duas salas comerciais no bairro de Pinheiros, em São Paulo. Os imóveis foram alugados em março do ano passado e os débitos são referentes aos meses de maio e agossto do mesmo ano.

Segundo informações divulgadas pela colunista Fábia Oliveira, do site Em Off, os pedidos da proprietária Erica Stefani foram julgados procedentes pela Justiça. O juiz argumentou que o artista, que recentemente revelou ter negado propostas milionárias, deveria ser o responsável por apresentar os comprovantes de pagamento do aluguel e da realização das benfeitorias nos imóveis.

De acordo com a publicação, a ação foi dada como procedente para que o contrato de locação fosse rescindido e o despejo fosse decretado, dando ao réu o período de quinze dias para desocupar o imóvel de forma voluntária e sem oferecer resistência.

Já os custos que o humorista terá é devido à condenação aplicada, em que ele terá que pagar os aluguéis atrasados, com multa e encargos. Além disso, os aluguéis, multas e encargos que incidirem até o momento da efetiva desocupação dos imóveis.

Entenda o caso
O aluguel combinado entre eles era no valor de R$ 5,5 mil, além de débitos com IPTU e condomínio, que somam mais de R$ 2,2 mil. A locatária cita no processo que sempre precisou acionar de forma extrajudicial para receber os pagamentos, o que aconteceu entre os meses de maio e agosto. Além disso, alega que teria direito a receber uma multa no valor de R$ 14.208,33, proporcional aos 31 meses não cumpridos do contrato, já que a saída do artista dos imóveis teria sido antecipada.

Outra alegação feita pela proprietária das salas é o não cumprimento de um acordo por parte do youtuber. Para obter o desconto de R$ 500 nos primeiros 12 meses, Nunes teria se comprometido a instalar três aparelhos de ar-condicionado nas salas, até 30 dias da assinatura do contrato, o que não aconteceu.

 

 

Fonte: bnews.com.br

OUTRAS NOTÍCIAS