Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Ômicron: Conheça 5 sintomas associados a nova variante do coronavírus que deixou o mundo em alerta novamente

Ômicron: Conheça 5 sintomas associados a nova variante do coronavírus que deixou o mundo em alerta novamente

A descoberta de uma nova variante do vírus da Covid-19 deixou o mundo em alerta novamente. A Ômicron foi detectada pela primeira vez na África do Sul e já se espalhou por outras localidades no mundo. No Brasil, casos já foram confirmados e tem sido monitorados pela Anvisa, o órgão de vigilância sanitária do país. Apesar da preocupação as autoridades afirmam que não há motivo para pânico.

Afinal de contas, ainda é necessário mais pesquisas para verificar o grau de transmissão, letalidade e também se há resistência às vacinas nessa mutação. O que os cientistas já identificaram é que os sintomas da Ômicron são diferentes da Delta.

Existem muitos questionamentos da sociedade, mas o fato é a importância de manter os cuidados essenciais para se evitar o contágio, como uso de máscaras, distanciamento social e higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel.

De acordo com Angelique Coetzee, médica que atuou no atendimento de diversos pacientes que foram infectados com a nova variante antes da sua descoberta, ela notou uma alteração nos sintomas apresentados pelas pessoas que contraíram o vírus.

De acordo com a profissional, os sintomas relatados pelas pessoas que contraíram a nova variante foram: dor muscular, cansaço, sensação de garganta arranhando (coceira na garganta), febre baixa e tosse seca. A médica ressalta que os sintomas da Ômicron são semelhantes aos apresentados pela Beta, sendo que o cansaço foi o motivo principal que levou os pacientes a buscarem por auxílio médico.

Até o momento, as pessoas que foram infectadas pela nova variantes tiveram apenas sintomas leves. Contudo, a OMS está preocupada, pois a cepa carrega dezenas de mutações. Os especialistas acreditam que a Ômicron seja mais transmissível, já que fez com que a quantidade de casos da doença subissem na África do Sul.

No Brasil, as vítimas fatais do coronavírus ultrapassaram a marca de mais de 600 mil mortos. Não há registro de mortes pela ômicron.

Informações: 1news

OUTRAS NOTÍCIAS