Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Mulher é baleada e morre após confusão por máscara

Mulher é baleada e morre após confusão por máscara

Uma confusão entre um segurança de um supermercado e um homem que tentava entrar no estabelecimento sem máscara terminou na morte de uma mulher na tarde desta terça-feira (28), em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, segundo a Guarda Municipal (GM).

A GM informou que a mulher, que é funcionária do supermercado, foi baleada após a confusão entre os dois homens. Ela morreu no local. A Rede Condor lamentou o caso e disse que um funcionário da empresa e um segurança terceirizado foram agredidos pelo cliente.

Segundo a GM, o segurança do estabelecimento tentou impedir que o cliente entrasse no supermercado sem máscara. O uso do equipamento é obrigatório no comércio da cidade, segundo a Guarda Municipal, por causa da pandemia do novo coronavírus. Veja o vídeo acima.

A GM disse que houve luta corporal entre o segurança e o cliente, que antes agrediu um funcionário que ofereceu uma máscara a ele. Um primeiro disparo atingiu o cliente de raspão quando, segundo a guarda, ele tentou tirar a arma do segurança.

Na sequência, ainda em luta, o segurança atirou de novo, mas acabou atingindo a mulher, segundo a Guarda Municipal. O cliente que estava sem máscara ficou ferido e foi encaminhado para um hospital de Curitiba. O segurança envolvido no caso foi levado para a delegacia.

Ainda conforme a GM, o segurança trabalhava com uma arma calibre 38. Ele continuava preso até a última atualização desta reportagem. O segurança já prestou depoimento e deve responder por homicídio culposo, sem a intenção de matar, informou a Polícia Civil.

O cliente foi levado sob custódia da guarda ao Hospital do Trabalhador. Por volta das 22h, o homem chegou na delegacia para ser ouvido.

Segundo a polícia, ele pode responder por perturbação a organização de trabalho, duas lesões corporais, homicídio e violação a determinação do poder público pra evitar doenças contagiosas.

Informações do G1

OUTRAS NOTÍCIAS