Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Mudança do feriado de São João para véspera do Dia das Crianças não tem aprovação de Entidades do comércio

Mudança do feriado de São João para véspera do Dia das Crianças não tem aprovação de Entidades do comércio

O prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins da Silva, decretou ontem (5), através do Diário Oficial do Município que o feriado do São João será transferido para o dia 11, véspera do Dia das Crianças. O feriado de 24 de junho não foi comemorado em virtude das restrições do combate à covid-19 e com a transferência, os órgãos públicos municipais que atuam em regime de plantão e que prestam serviços essenciais permanecerão em atividade. A decisão do prefeito desagradou as entidades do comércio e elas alegam que a transferência da data irá se configurar em um período de feriadão, prejudicando o comércio.

Genildo Melo, presidente da Associação Comercial de Feira de Santana (Acefs), disse ao Acorda Cidade que recebeu a notícia com estranheza, principalmente neste momento em que todos estão somando esforços para a retomada da economia. Para ele, o ferido no dia 11 vai prejudicar as vendas do Dia das Crianças que é uma data muito positiva para o setor comercial.

“Nós recebemos com muita estranheza, uma vez que o decreto da prefeitura vem para uma data muito importante para o comércio de Feira de Santana, que é o Dia da Crianças, o dia 11 que antecede o Dia da Crianças. Nós entendemos que não foi o melhor momento, poderíamos ter escolhido uma outra data que não antecedesse um dia tão importante de vendas e o movimento é muito forte em Feira de Santana, principalmente na segunda-feira, dado Feira de Santana tem uma influência muito grande em cidades circunvizinhas e as pessoas vem fazer suas compras. Achamos que não foi a melhor data, não foi uma data adequada para o movimento de Feira de Santana, segunda feira é um dia tradicional de vendas, ainda mais antecedendo uma data importante como o Dia das Crianças”, completou.

Genildo Melo relatou ainda que a Associação Comercial, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Sindicato dos Lojistas não foram ouvidos e em relação ao decreto e que acredita que a decisão do prefeito não seja mudada.

“Nós estamos surpresos como todo empresariado em Feira de Santana, e nessa oportunidade não fomos chamados com relação a esse decreto que tem um feriadão. Tão logo o decreto foi publicado, nós nos falamos, fizemos algumas reuniões na tentativa de tentar entender qual a razão desse decreto, dando esse feriadão. O decreto feito, dificilmente volta atrás, mas Associação Comercial, CDL e Sindicato não concordam. A reversão desse quadro, não creio que possa acontecer, portanto as entidades não deixarão de apresentar suas necessidades e sugestões e de repente a prefeitura poderá mudar”, concluiu.

O prefeito Colbert Martins disse em entrevista ao Acorda Cidade que ainda não foi procurado pelas entidades do comércio, mas está aberto a conversar e a negociar sobre a data do feriado.
Ele frisou que está cumprindo uma determinação legal de não anular o feriado e pode haver a alteração desde quando haja um interesse maior.

“O meu objetivo é que o ferido que não foi anulado possa ser cumprido e todas as possibilidades que precisam ter entre negociações de empresários e sindicatos podem ser feitas também. Posso conversar, estou aberto e o vice-prefeito Fernando de Fabinho está coordenando essas ações de retomada econômica. Não há dificuldade de conversar a respeito do assunto, vou cumprir o feriado que eu adiei”, declarou.

Informações; Acorda Cidade

OUTRAS NOTÍCIAS