MPT resgata mulher em regime análogo à escravidão por quase 30 anos

131126idosa-de-82-anos-e-resgatada-de-trabalho-analogo-a-escravidao-apos-27-anos-na-casa-de-medica-e-empresario-em-sp-3

Uma médica e um empresário de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, mantiveram uma mulher em regime análogo à escravidão por 27 anos. Conforme o Ministério Público do Trabalho (MPT), o resgate foi realizado no dia 24 de outubro pelo Ministério do Trabalho após uma denúncia anônima. 

Processados, o casal teve seus bens bloqueados no dia 1º de dezembro pela Justiça Trabalhista, que concedeu liminar condenando-os a pagar uma indenização de R$ 815,3 mil à idosa. Cabe recurso da decisão, segundo informações divulgadas nesta quarta-feira (7) pelo MPT. 

Ainda de acordo com o MPT, a idosa, mulher negra e analfabeta, trabalhava com a esperança de que a patroa estivesse juntando dinheiro para que ela realizasse o sonho de comprar a casa própria. Em seu depoimento, a idosa afirmou que a chefe “guardava seu dinheiro” para lhe comprar uma casa, o que nunca aconteceu.

OUTRAS NOTÍCIAS