Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

MP diz que Safadão e esposa se vacinaram “de maneira ilegal, imoral e criminosa”

MP diz que Safadão e esposa se vacinaram “de maneira ilegal, imoral e criminosa”

O Ministério Público do Ceará concluiu que Wesley Safadão contou com ajuda de um amigo para receber a dose única do imunizante da Janssen contra a covid-19. Sua esposa, Thyane Dantas, e a produtora Sabrina Tavares também são investigadas por supostas irregularidades. Segundo o site Metrópoles, o despacho aponta que eles “foram ali vacinados de maneira ilegal, imoral e criminosa”.

De acordo a investigação, o cantor teria recorrido ao amigo e ex-funcionário Marcelo da Silva, mais conhecido como Marcelo Tchela, para adiantar o recebimento do imunizante e poder fazer shows nos Estados Unidos e México. Ele teria articulado a sua rede de contatos para garantir que o artista, a mulher dele e a produtora recebessem a vacina da Janssen, amplamente aceita no exterior naquela época.

O Ministério Público teve acesso a imagens do North Shopping, em Fortaleza, que mostram Wesley, Thyane e Sabrina foram vacinados em 8 de julho. Porém, o órgão aponta que o trio estava agendado para tomar a vacina no mesmo dia em outro posto, no Centro de Eventos do Ceará, no qual era aplicado o imunizante da AstraZeneca.

“Uma vez estabelecida a conexão entre os envolvidos, Marcelo Tchela se dirigiu ao North Shopping Joquei juntamente com o trio a ser beneficiado pela vacinação irregular”, informa o despacho do Ministério Público.

Notificação

Ainda de acordo com a matéria, o órgão diz que todos os envolvidos foram notificados “para que tomem conhecimento das imputações e, caso queiram, apresentem novos esclarecimentos”. Eles terão o prazo máximo de cinco dias para que se manifestem.

Safadão, Thyane e Sabrina ainda foram indiciados pelo mesmo crime pela Polícia Civil. Eles podem responder por peculato e infração de medida sanitária.

Informações: Metrópoles

OUTRAS NOTÍCIAS