Movimento de empresários do Sul aposta em Moro candidato em 2022

Moro convoca entrevista coletiva e deve anunciar demissão do Ministério da Justiça

Empresários da região Sul decidiram se reunir em um partido político de oposição ao Aliança pelo Brasil, partido criado por Jair Bolsonaro. O grupo, com mote “de defesa da Constituição e das instituições brasileiras”, sonha com o ex-ministro Sergio Moro como candidato à Presidência em 2022.

A informação é da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo. Segundo a publicação, a iniciativa batizada Cidadão Democrático de Direito tem como um dos idealizadores o diretor da Associação Brasileira de Casas Noturnas (Abrabar), Fábio Aguayo. A entidade já foi defendida pela advogada Rosangela moro, esposa de Moro.

“Ele [Moro] seria o nosso símbolo, de um estado legalista, que faz a coisa certa. Mas o movimento não é para ele ser candidato ou lançá-lo a nada, e sim para ter um meio de agregar seus amigos, seguidores, fãs e simpatizantes. Nós não somos porta-vozes, mas se um dia ele quiser se aventurar nisso [eleições], vai ter disponível alguma coisa com uma base genuína, não contaminada por partidos”, disse Aguayo à Folha.

Segundo contou, o Cidadão Democrático de Direito quer fazer um contraponto a outros movimentos, e mostrar que é possível ser legalista sem ser extremista. A ideia é defender as instituições, alvo de movimentos que antidemocráticos que pedem fechamento do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional.

“Elas podem ter os defeitos, mas sem elas a gente não vive”, acrescentou.

OUTRAS NOTÍCIAS