Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Motoristas de aplicativos podem ter espaço para embarque e desembarque

Motoristas de aplicativos podem ter espaço para embarque e desembarque

Com o início do vídeo monitoramento em Feira de Santana boa parte dos motoristas de aplicativo têm evitado circular no centro da cidade devido as dificuldades já enfrentadas em seu dia a dia. A falta de pontos específicos para o embarque e desembarque de passageiros, que optam por usar este serviço, é um dos motivos que fizeram os motoristas redobrarem a atenção. Entretanto, uma medida da prefeitura pode melhorar a situação: a possibilidade de espaços específicos de embarque e desembarque para que os profissionais possam exercer sua atividade.

Por medo de ter que parar em fila dupla para deixar passageiros e acabar sendo multado pelas câmeras de monitoramento, o motorista Roberto Erivaldo Carneiro destaca o quão difícil tem sido trabalhar no centro da cidade. “Às vezes a gente pega um idoso, ou mesmo gestantes e não dá para deixá-los em qualquer lugar, até para eles não andarem muito, que a gente sabe que é complicado. Só que com as câmeras agora fica sem condições de parar no centro da cidade. Porquê infelizmente a verdade é que a gente vai ter que parar em Fila dupla para deixar o passageiro”, afirma.


Já para a motoristas Danielle Silverino, a situação se apresenta como um convite a baixa circulação dos veículos de aplicativos pelo centro da cidade, ela destaca. “Fica difícil trabalhar em Feira desse jeito porque o centro vivi cheio de carros e a gente não tem como parar e deixar passageiros. Enquanto a gente não tem um espaço reservado para fazer nosso trabalho, os taxistas tem seus espaços e podem trabalhar. O certo era deixar um espaço disponível para gente. Eu mesma tenho evitado rodar no centro porque eu sei que não vai ter jeito de não tomar multa”, observa.

POSSSIBILIDADE

O superintendente municipal de Trânsito Cleudson Almeida, destacou que já se avalia a implantação de espaços destinados ao embarque e desembarque de passageiros que optam por usar os serviços de aplicativos de transporte. Além de destacar o papel do novo serviço de vídeo monitoramento, o superintendente ressalta que o serviço não tem intenção de impedir a atividade econômica e que vem para ajudar na construção de um trânsito mais seguro para a cidade, e destaca. “Essa é uma perspectiva que a superintendência já vem conversando com a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito para que dentro do espaço urbano, se possa estabelecer espaços para acontecer o embarque e desembarque de clientes que fazem uso do transporte de passageiros por aplicativo. Então já estamos pontuando neste sentido e já percebemos que em outros locais já existem situações semelhantes sendo propostas pelos motoristas de aplicativos”, informa.

“Quero também ressaltar que essa semana teremos reuniões com pessoas vinculadas a este modal de atividade, justamente para que possamos definir estas situações e claro, levar ao poder executivo e passar esta perspectiva ao poder municipal para que ele possa dirimir sobre esta questão. Então esta situação já vem sendo estudada, já estamos com o olhar, até porque efetivamente, o que nós não queremos é causar nenhum prejuízo nem causar nenhum tipo de complicador para o exercício da atividade econômica e quem quer que seja. A gente quer, através do videomonitoramento ter a possibilidade de melhor ordenar o trânsito de nossa cidade”, complementa.

Embarque e desembarque em fila dupla pode não gerar multas

O superintendente municipal de trânsito também ressaltou que os agentes estão aplicando o princípio da razoabilidade e estão orientados e capacitados neste sentido, tanto os que estão nas ruas quanto os que estão acompanhando o vídeo monitoramento. “Os agentes estão aptos a agir com a interpretação de que o embarque e desembarque de passageiros no centro da cidade será observada de acordo com a necessidade. Por exemplo, a gente sabe que deficientes e idosos precisam desembarcar e embarcar no centro e estes gozarão do tempo que necessitarem para o mesmo. O que a gente orienta aos motoristas de aplicativo é que podem fazer o embarque e desembarque, se for em fila dupla que usem de moderação do tempo. O monitoramento esta orientado a ponderar o tempo desta demanda e a gente pede colaboração dos motoristas neste sentido. Os motoristas de aplicativo podem circular tranquilamente, não estamos aqui para impedir a atividade econômica de ninguém, podem fazer o embarque e desembarque, mas desde que com moderação do tempo parado. Os agentes do monitoramento estão orientados a ponderar estes casos”.

O superintendente também destacou que o número de câmeras será ampliado, e com isso aproveitou para destacar que a superintendência segue a legislação de trânsito na aplicação dos autos de infração e que os motoristas tem, inclusive, direito as imagens para compor sua defesa. “Atualmente são 311 câmeras que integram o conjunto de vídeo monitoramento integrado entre SMTT, Polícia Civil, Militar e Rodoviária Federal. Deste quantitativo, 125 são de uso da superintendência e atuam no videomonitoramento, sendo que a maioria delas está no centro da cidade. É importante lembrar que o videomonitoramento gera a notificação e o condutor pode contestar o auto de infração no devido processo legal, inclusive o condutor tem direito as imagens que geraram este auto para sua ampla defesa. Nós da superintendência seguimos a legislação neste sentido. Vale destacar que existe o projeto de expansão do número de câmeras e a perspectiva e de que mais 60 câmeras integrem o monitoramento da cidade”, frisou. 

OUTRAS NOTÍCIAS