Motociclista por aplicativo prova que não assediou cliente. Confira o vídeo:

O motociclista por aplicativo, Marcio Pereira, 27 anos, divulgou um vídeo nas redes sociais após uma passageira o acusar de assédio sexual durante uma viagem na sexta feira, 11, em Feira de Santana.


Segundo Marcio, a corrida seguia normal com destino ao um shopping da cidade, mas, ao passar pelo Anel de Contorno, sentiu instabilidade no veículo.
“Quando percebi que a moto estava ‘bambeando’, observei que ela estava sentada na rabeta e pedir que ela encostasse para ficar na parte acolchoada e não provocar acidente”, contou Marcio.


Conforme o vídeo, M Pereira como é conhecido, mostrou que após a moça negar se posicionar no local correto, parou em um posto de combustível e pediu que ela descesse do veículo. Minutos após, o motociclista recebeu uma notificação do aplicativo onde constava que a passageira o acusou de assédio sexual.
“Graças a Deus que minha câmera estava ligada no capacete e vocês podem ver que jamais cometi alguma conduta ilícita”, relata.
Ainda de acordo com Marcio, ele foi notificado pelo aplicativo, porém, fez questão de provar que não fez nada, procurando até a delegacia para registrar um boletim de ocorrência.
“Essa moça poderia ter acabado com minha vida. Esse trabalho é o único sustento que tenho para minha família”, falou.
Em conversa com o aplicativo 99, o atendente pede desculpas ao rapaz pelo ocorrido e restringir a passageira na lista de bloqueados.
“Deixarei seu relato registrado em sistema para ser analisado internamente. Posso incluir a passageira em sua lista de restrições¿ Assim não receberá mais chamadas dessa passageira em particular”, informa o atendente.
Tentamos procurar a moça que iremos preservar a identidade no endereço informado por Marcio, mas, não conseguimos localizar- la. O espaço ficará aberto para atualização da matéria.

OUTRAS NOTÍCIAS