Ministério da Saúde perde 1,2 milhão de testes de Covid

mca_abr_numero_de_serie_de_4_digitos_090620_3_widelg_widelg

Vencidos no último dia 13, cerca de 1,2 milhão de testes para detecção da Covid-19 foram jogados fora do estoque e do Ministério da Saúde. 

Segundo informações da Folha de São Paulo, a equipe da ministra Nísia Trindade responsabilizou a gestão de Jair Bolsonaro (PL) pelo desperdício. A pasta alegou que não teve acesso a dados sobre os estoques durante a transição de governo

“Ao assumir, a atual gestão da pasta se deparou com os quantitativos em estoque sem tempo hábil para distribuição e uso, ou sem demanda nos estados”, afirma o ministério da Saúde em nota.

Ao tomar conhecimento da acusação, o ex-ministro Marcelo Queiroga disse que “todos os dados foram passados para a equipe de transição”. “Eles sabem disso, inclusive foi assinado termo de confidencialidade”.

A falta de testagem nos estados foi um dos calos do governo Bolsonaro no período da pandemia. Muitos governadores pediram o envio dos produtos, mas o Governo Federal não agilizou a distribuição.

Na época, oposicionistas afirmaram inclusive que a morosidade foi proposital para que os verdadeiros números da Covid-19 não viessem à tona.

Avaliados em R$ 42,7 milhões, os produtos perdidos são do tipo RT-PCR e também servem para o diagnóstico do VSR (vírus sincicial respiratório) e da influenza A e B.

BNEWS

 

OUTRAS NOTÍCIAS