Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Mesmo Feira de Santana se transformando no mês de setembro uma das cidades mais violentas da Bahia, uma casa funerária recorre a venda de frutas para fugir da crise.  

Mesmo Feira de Santana se transformando no mês de setembro uma das cidades mais violentas da Bahia, uma casa funerária recorre a venda de frutas para fugir da crise.  

Mesmo Feira de Santana se transformando no mês de setembro uma das cidades mais violentas da Bahia, uma casa funerária recorre a venda de frutas para fugir da crise.

Duro de se vê, difícil de acreditar. Mesmo com a violência que desencadeou no mês de setembro na cidade de Feira de Santana, com mais de 40 pessoas assassinadas de forma violenta, não foi o suficiente para o dono de uma loja funerária, fugir da crise em que o nosso país se encontra.

Informações chegadas a nossa redação, que uma casa mortuária, localizada no centro da cidade, estava comercializando hortifrútis, diante das informações  a equipe de reportagem do site Caldeirão do Paulão, pode constatar através de averiguações a veracidade da informação, ao mesmo tempo tentamos manter contato com o proprietário da empresa que não se encontrava no local para dar a sua versão.

Confira os números dos homicídios no mês de setembro:

Foram registrados 33 homicídios Além dos homicídios também foram registrados dois latrocínios (roubo seguido de morte) totalizando 35 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs).

Entre as 33 vítimas de homicídios há quatro mulheres, todas mortas a tiros, e cinco menores de 18 anos, todos mortos a tiros também. Dos 31 homens assassinados, 27 foram mortos a tiros, três a facadas e um a pauladas.

Em setembro de 2019, também foram registradas oito mortes em decorrência de intervenções policiais.

Redação: Eduarda Venezuella

OUTRAS NOTÍCIAS