Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Menino é morto a facadas pelo pai e revolta professores

Menino é morto a facadas pelo pai e revolta professores

menino

Um crime chocou moradores de Sertão, no Norte do Rio Grande do Sul. Um pai matou o próprio filho a facadas. O caso pode ter sido uma forma de se vingar da esposa, que queria a separação do casal. Nesta segunda-feira (9), a escola onde o menino cursava o quinto ano, teve as aulas canceladas em sinal de luto (veja na reportagem).

José Augusto de Oliveira, de 11 anos, morava com os pais. Por volta das 6h deste domingo, o menino, que dormia com o pai, foi até o outro quarto da casa pedir ajuda à mãe. A criança já com o ferimento no pescoço e sangrando muito.

Enquanto a mulher socorria o filho, José Pereira de Oliveira, de 46 anos, que esfaqueou o garoto, colocou fogo na casa. Ele se matou depois.

“Deixou a gente bastante revoltada, né? Em função de ser um menino tranquilo, meigo, muito carinhoso com os professores, colegas”, diz a professora Magda Regina Antunes.

O crime pode ter sido uma forma de se vingar da esposa. Segundo vizinhos da família, José vinha pouco em casa já que trabalhava em outra cidade, e não aceitava o pedido de separação da mulher.

“Segundo informações de vizinhos, o casal estava passando por problemas de relacionamento.

Aparentemente foi porque ela teria pedido o divórcio. Eles estavam passando por dificuldades”, afima o escrivão da Polícia Civil Adriano Mioto.

Nenhuma denúncia contra o homem foi registrada pela mulher na polícia. Em estado de choque após o crime, ela foi amparada na casa de uma vizinha.

G1

OUTRAS NOTÍCIAS