Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Médico assassinado em clínica na Bahia teria denunciado suspeito por pedofilia

Médico assassinado em clínica na Bahia teria denunciado suspeito por pedofilia

assassinato do médico pediatra Júlio César Teixeira, de 44 anos, morto a tiros enquanto realizava atendimento em um consultório no munícipio de Barra, oeste da Bahia, na manhã desta quinta-feira (23), pode ter sido motivado por vingança. De acordo o site Teiq de Notícias, indícios apontam que o homem que invadiu a clínica e disparou contra o médico teria sido denunciado pela vítima pelos crimes de violência doméstica e abuso de menor.

Um vídeo registrado por uma câmera de segurança da clínica mostra o momento em que um homem com um capacete na cabeça entra no consultório. Em seguida, os pacientes e acompanhantes, após ouvir os disparos, se desesperam e deixam o local.

O suspeito teria ficado revoltado com o médico e decidiu ir até o consultório onde a vítima trabalhava para realizar o crime. Após executar o profissional de saúde durante o exercício da sua função, o homem fugiu do local correndo.

Nesta sexta-feira (24), um grupo de médicos lamentou o assassinato de Júlio César de Queiroz. O Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb) também já havia se manifestado sobre o caso por meio de uma publicação no site oficial, onde lamenta o ocorrido com o pediatra.

Familiares e amigos se reuniram, ainda nesta sexta-feira, para se despedir do médico. O sepultamento foi realizado durante a manhã, em Xique-Xique, cidade natal de Júlio César. O cortejo realizado para despedida do médico foi acompanhado por uma multidão.

Questionada pela reportagem se o assassinato do pediatra estaria ligado à suposta denúncia que a vítima fez contra o suspeito, a Polícia Civil informou que as investigações estão em fase inicial. “Não temos definição de motivação”, concluiu a PC em nota ao BNews.

Informações; Bnews

OUTRAS NOTÍCIAS