Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

MC é morto a tiros em cima do palco; “Quando começou a cantar, atiraram nele”, diz testemunha

MC é morto a tiros em cima do palco; “Quando começou a cantar, atiraram nele”, diz testemunha

O MC Boco do Borel, cantor de brega funk, foi morto após ser atingido com vários tiros, neste domingo (26), enquanto fazia um show em Porto de Galinhas, em Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco. A vítima tinha 34 anos e morava em Mustardinha, na Zona Oeste do Recife.

De acordo com o G1, o crime ocorreu no Aconchego Bar, que localizado na Avenida dos Pescadores. Segundo um profissional que trabalhava com o cantor, não identificado, Boco foi atingido por vários tiros.

Contudo, até a manhã deste domingo (26), ninguém foi preso, informou a Polícia Civil.

Boco do Borel foi socorrido e encaminhado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Serrambi, mas não resistiu aos ferimentos.

MC Boco foi assassinado no Aconchego Bar, que fica em Serrambi, em Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco  — Foto: Nathália Dielú/TV Globo

“Ele estava aqui desde as 21h30 e ninguém mexeu com ele, só na hora que ele subiu. Na hora que ele disse ‘vou cantar’. Ele não chegou nem a cantar a primeira música. Quando começou a cantar, atiraram nele.”

O relato é de um dos responsáveis pelo Aconchego Bar, onde o MC Boco do Borel foi morto a tiros durante um show, na madrugada deste domingo (26), em Serrambi, no município de Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco. O cantor de 34 anos foi atingido por vários tiros logo após entrar no palco.

A testemunha do crime preferiu não se identificar. Ela disse que o assassinato ocorreu por volta das 2h40 e que viu somente um homem encapuzado atirando no cantor. Ninguém havia sido preso, segundo a Polícia Civil, até a última atualização desta reportagem.

Boco, segundo um dos responsáveis pelo bar, tinha alugado o espaço para cantar e cobrar ingresso para a entrada dos clientes. O estabelecimento ficaria com o dinheiro do que fosse consumido no local.

“Ele estava conversando comigo, subiu no palco para cantar. Ele ia cantar, mas o movimento estava muito fraco. Ele esperou entrar mais dinheiro na bilheteria, para ele tirar a parte dele, o espaço eu cedi a ele”, declarou.

MC Boco do Borel foi um dos precursores do brega funk em Pernambuco — Foto: Reprodução/Instagram

MC Boco do Borel foi um dos precursores do brega funk em Pernambuco — Foto: Reprodução/Instagram

MC Boco, nome artístico de Paulo Roberto Gonçalves Cavalcanti, morava no bairro da Mustardinha, na Zona Oeste do Recife. No início da carreira, fez dupla com MC Sheldon. Os dois se consolidaram como pioneiros do brega funk.

Segundo a pessoa que não quis se identificar, não foi possível saber quem fez os disparos de arma de fogo porque, no momento dos tiros, a maioria das pessoas presentes no bar correu.

“Na hora que ele subiu no palco, eu dei as costas para ele, e ouvi os tiros. Eu achava que tinha sido fogos, que eles às vezes solta para cantar. Eu ouvi ele falando: ‘Olha, pessoal, vou cantar um breguinha para vocês dançarem’, aí ele caiu aqui. Quando ele caiu, o cara veio e terminou. Não sei quem foi, não dava para identificar de jeito nenhum, porque ele estava com um capuz na cabeça e saiu correndo”, afirmou.

Palco onde MC Boco estava fazendo show quando foi assassinado — Foto: Nathália Dielú/TV Globo

Palco onde MC Boco estava fazendo show quando foi assassinado — Foto: Nathália Dielú/TV Globo

Essa testemunha do crime foi quem socorreu MC Boco e o levou para uma unidade de saúde em Serambi. De acordo com a Polícia Civil, o cantor já chegou morto ao local.

“Não foi um cliente meu, não houve uma briga, quebra-quebra. O cara veio, vieram matar ele, atiraram nele aqui, realmente eu acho que ele chegou a morrer aqui. Eu socorri ele, mas ele chegou morto [ao posto de saúde”, disse.

Um dos responsáveis pelo bar afirmou, ainda, que casos de violência têm sido comuns na região, mas que nunca presenciou algo semelhante no estabelecimento.

“Infelizmente, morreu mais um artista, mais um homem. A violência está grande e o que a gente pode fazer? Estou aqui há 20 anos e nunca houve isso aqui. Nada de violência, de facada, de tiro, de garrafada. Realmente, grandes cantores já vieram aqui, bandas grandes, direto, e nunca houve nada”, contou.

O velório de MC Boco teve início às 19h deste domingo (26), para parentes e amigos, e, às 10h da segunda-feira (27), é aberto para os fãs, no Cemitério de Santo Amaro, no Centro do Recife. O sepultamento começa às 11h.

Investigação e policiamento

Por meio de nota, a Secretaria de Defesa Social (SDS) afirmou que as investigações sobre o homicídio “já foram iniciadas pela Equipe da Força Tarefa de Homicídios Metropolitana Sul, da Polícia Civil de Pernambuco, que registrou a ocorrência na madrugada”.

Sobre o policiamento na região, a SDS afirmou que o 18º Batalhão da Polícia Militar é responsável pelo policiamento ostensivo preventivo e que “seguirá realizando incursões e rondas na localidade a fim de localizar e capturar os envolvidos”.

“A ação de presença contará com o reforço Bope [Batalhão de Operações Especiais] e do Grupo de Apoio Tático Itinerante, que realiza operações voltadas para o combate aos crimes violentos contra a vida, ao tráfico de drogas e na apreensão de drogas e armas no município. Equipe do Grupo Tático Aéreo (GTA) também dará apoio às ações”, afirmou.

Informações: BNews / G1

OUTRAS NOTÍCIAS