Mastodon, rival do Twitter, cresceu oito vezes em questão de semanas em meio à liderança de Elon Musk

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEIA60S9-FILEDIMAGE

O rival do Twitter, Mastodon, cresceu oito vezes em questão de semanas, passando de aproximadamente 300.000 usuários em outubro para 2,5 milhões em novembro, de acordo com uma postagem no blog do fundador da plataforma, Eugen Rochko.

O impressionante número de crescimento ocorre quando uma onda de usuários do Twitter anunciou seus planos de mudar de serviço em meio à liderança errática do novo proprietário, Elon Musk.

“Estamos entusiasmados em ver o Mastodon crescer e se tornar um nome familiar nas redações em todo o mundo, e estamos comprometidos em continuar a melhorar nosso software para enfrentar os novos desafios que surgem com o rápido crescimento e a demanda crescente”, escreveu Rochko.

Na manhã desta terça-feira (20), o aplicativo do Mastodon estava em 8º lugar entre os aplicativos gratuitos de redes sociais na Google Play Store e em 11º na categoria de redes sociais na loja de aplicativos da Apple.

O Mastodon é uma rede social descentralizada, o que significa que também existem vários aplicativos de terceiros para a plataforma além do próprio.

Apesar da rápida ascensão do Mastodon, o Twitter continua muito maior, relatando 238 milhões de usuários diários monetizáveis ​​em julho. A empresa não divulgou métricas financeiras desde então, já que Musk fechou seu acordo para comprar o Twitter, tornando-o privado, em outubro.

O Twitter procurou conter algumas de suas perdas de usuários reprimindo o compartilhamento em sua plataforma. Na semana passada, silenciosamente começou a bloquear links para o Mastodon. Em seguida, tornou essa prática uma política explícita no domingo, antes que uma reação negativa forçasse Musk a suspender a política menos de 24 horas depois.

Além de afetar o Mastodon, a nova política também cobriu links para Facebook, Instagram e Truth Social, e disse que os usuários podem ser suspensos por exibir seus identificadores para qualquer uma dessas plataformas em seus perfis do Twitter.

A proibição de curta duração do Twitter à promoção de outras plataformas de mídia social levou alguns usuários a acusar Musk de abandonar seu compromisso com a liberdade de expressão. O incidente coincidiu com a suspensão pelo Twitter de vários jornalistas que cobrem Musk, o que gerou ainda mais deserções do Twitter.

Na postagem do blog, que reflete as primeiras observações do fundador do Mastodon desde a proibição do link, Rochko destacou o poder significativo de Musk como proprietário e CEO do Twitter.

“Este é um lembrete claro de que plataformas centralizadas podem impor limites arbitrários e injustos sobre o que você pode ou não dizer enquanto mantém seu gráfico social como refém”, escreveu Rochko.

Fonte: CNN

OUTRAS NOTÍCIAS