Mais de 60% da América Latina apresentam casos de Varíola dos Macacos

2022-05-23T182142Z_1804853614_RC25DU9TK905_RTRMADP_3_HEALTH-MONKEYPOX-1

Cerca de 60% dos casos globais de varíola dos macacos (monkeypox) estão concentrados nos países da América Latina, onde a transmissão do vírus segue em ritmo intenso, alertou o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (25/8).

De acordo com a autoridade de saúde, o aumento de casos na região ocorre devido a problemas básicos de saúde pública, que incluem a conscientização sobre as maneiras de transmissão da doença e a falta de acesso a vacinas.

Na última semana, o número de novos diagnósticos globais caiu cerca de 20%. Na Europa, onde o atual surto da doença começou, os diagnósticos diários estão em queda. Segundo Tedros, a realidade dos países europeus comprova a eficácia da informação e da vacinação como medidas de prevenção.

“Nos estágios iniciais do surto de monkeypox, a maioria dos casos relatados estava na Europa, com uma proporção menor nas Américas. Isso agora se inverteu, com menos de 40% dos casos relatados na Europa e 60% nas Américas”, destacou o líder da OMS.

Vacinação na América Latina

A farmacêutica Bavarian Nordic assinou, na quarta-feira (24/8), um acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) para facilitar o acesso de vacinas contra a doença para os países da América Latina e do Caribe.

Cerca de 46 mil casos de varíola dos macacos foram confirmados em todo o mundo nos últimos quatro meses e 13 pessoas morreram, segundo levantamento do site Our World in Data, que faz o acompanhamento dos números. No Brasil, as informações mais recentes são de 4.144 mil diagnósticos confirmados e 4.653 suspeitos, de acordo com o Ministério da Saúde.

Fonte: metropoles.com

 
 

 

OUTRAS NOTÍCIAS