Maio Amarelo: Com 40 pinos no corpo, após acidente, homem fala sobre importância do cinto de segurança

Com o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito, o Maio Amarelo têm ajudado milhares de pessoas a se preocuparem ainda mais com a forma que se comportam, enquanto dirigem ou pilotam seus veículos. Prova disso, é o retorno do bacharel em Direito, Antônio Machado, 47 anos, aos volantes, após sofrer um grave acidente na BA 542, em São Gonçalo dos Campos, interior baiano.

Conhecido por Toinho do Batukerê, o homem que é natural de São Gonçalo, viu sua vida mudar no dia 30 de setembro de 2006 após levar um amigo, em Feira de Santana. No retorno, um encadeamento de faróis, segundo a pericia técnica, provocou uma batida frontal entre o o carro que eles estavam e um caminhão.

“Eu não estava bebendo e parecia uma viagem tranquila, até que tudo se apagou”, relembra.

No acidente, duas pessoas que estavam no caminhão, morreram. Toinho e seu amigo ficaram gravemente feridos.

“Levei dez dias na UTI em coma, três meses internado no hospital e fiz diversas cirurgias para reconstrução da face e outros membros, totalizando 40 pinos de titânio no meu corpo ,” conta Toinho.

Reprodução/Youtube
Reprodução/Youtube

Ao Caldeirão do Paulão, Toinho se considera um milagre e reconhece que o uso de cinto de segurança foi um item essencial para salvar sua vida e anos depois, conseguiu voltar a dirigir

Reprodução/Youtube

“Graças a Deus estou vivo! Ressalto a todos a importância do cinto de segurança pois, se não fosse ele, não estaria aqui acompanhado da minha família para contar essa história”, finaliza.

Reprodução/Youtube
Reprodução/Youtube

Motivo da Campanha ser em maio:
Em 11 de maio de 2011, a ONU decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito. Com isso, o mês de maio se tornou referência mundial para balanço das ações que o mundo inteiro realiza.

Por Rafa Rodrigues, TV Caldeirão

OUTRAS NOTÍCIAS