Lula relembra ato de diplomação de 2002, confira

SAO BERNARDO DO CAMPO, BRAZIL - NOVEMBER 09: Luiz Inacio Lula da Silva, Brazil's former president, greets supporters outside of the Sindicato dos Metalurgicos do ABC on November 9, 2019 in Sao Bernardo do Campo, Brazil. Brazil accepted former President Luiz Inacio Lula da Silvas request for immediate release, according to the countrys top court Friday. The iconic leader of the Worker's Party was serving a 12-year sentence since 2018 on corruption charges. (Photo by Pedro Vilela/Getty Images)
SAO BERNARDO DO CAMPO, BRAZIL - NOVEMBER 09: Luiz Inacio Lula da Silva, Brazil's former president, greets supporters outside of the Sindicato dos Metalurgicos do ABC on November 9, 2019 in Sao Bernardo do Campo, Brazil. Brazil accepted former President Luiz Inacio Lula da Silvas request for immediate release, according to the countrys top court Friday. The iconic leader of the Worker's Party was serving a 12-year sentence since 2018 on corruption charges. (Photo by Pedro Vilela/Getty Images)

O presidente eleito pelo PT, Lula, usou as redes sociais na manhã desta segunda-feira (12), para fazer publicações sobre o ato de diplomação, que ocorre às 14 horas, em Brasília. Na cerimônia, realizada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Lula e o vice eleito, Geraldo Alckmin (PSB), receberão os diplomas das mãos do presidente da Corte, ministro Alexandre de Moraes.

Horas antes do ato oficial, Lula usou sua conta no Twitter para relembrar a diplomação de 2002, quando foi eleito presidente da República pela primeira vez. “Eu me emocionei muito na minha primeira diplomação como presidente em 2002. Amanhã viveremos juntos essa emoção mais uma vez”, disse o petista na legenda da postagem, seguida de um vídeo.

O vídeo publicado mostra um trecho, no qual o petista chora ao dizer que o primeiro diploma que recebeu na vida foi o de presidente. “Eu, que durante tantas vezes, fui acusado de não ter um diploma superior, ganho como meu primeiro diploma o diploma de presidente da República do meu país”, disse às lágrimas.

Na ocasião, Lula foi consolado pelo então presidente do TSE, Nelson Jobim.

A cerimônia, que marca o fim do processo eleitoral, será realizada nesta segunda-feira, às 14h, na sede do TSE, e terá cerca de 300 convidados. A cerimônia habilita ambos a tomarem posse em 1º de janeiro.

 

OUTRAS NOTÍCIAS