Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Líder religioso é suspeito de estuprar e torturar mulheres

Líder religioso é suspeito de estuprar e torturar mulheres

Nesta sexta-feira (10), a Polícia Civil do Ceará cumpriu um mandado de prisão contra um proprietário de uma casa espírita, acusado de estuprar mulheres e submetê-las a sessões de violência sexual, se aproveitando da posição de líder religioso. A operação é denominada “Santo nome em vão”.  

Várias vítimas procuraram a Delegacia de Crato (CE) para denunciar os crimes praticados pelo suposto líder religioso, identificado como Francisco José Alexandre de Sousa, que também seria auxiliar de enfermagem. 

De acordo com a polícia, os abusos aconteciam no centro “Lar Espírita Maria de Nazaré”. As vítimas procuravam o local em busca de ajuda, pois o acusado dizia que poderia curar a doença das mulheres.

Nas sessões, Francisco é acusado de dopar as mulheres e cometer tortura alegando estar retirando os espíritos impuros das vítimas.  Em uma das denúncias, o homem teria apontado uma arma para a cabeça de uma das vítimas.

Nos relatos, Francisco praticava rituais com velas e usava bebidas alcoólicas. Uma das vítimas afirma ter sofrido uma queimadura na mão causada pelo homem. Os mandados foram cumpridos na casa do denunciado e na suposta casa espírita.

 

OUTRAS NOTÍCIAS