Líder do governo minimiza ação de PMs em foto ao lado de bandido morto em confronto

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.9gIO4ZXFP-

 

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.9gIO4ZXFP-

O líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Zé Neto (PT), minimizou o episódio que envolveu integrantes da Companhia Independente de Polícia Especial do Semiárido (Cipe-Semiárido) da Polícia Militar baiana, que aparecem em pose ao lado do corpo de um homem apontado como líder de uma quadrilha que assaltou bancos no interior do estado e foi morto em confronto. “Sei que fere os direitos humanos, mas a gente também tem que começar a entender essa adrenalina dos policiais numa movimentação que, às vezes, dura meses contra um grupo que tem aterrorizado os moradores da Chapada Diamantina, bandidos que agem com brutalidade, uma estupidez sem precedentes.

Situações como essas não se podem ver como algo ‘marginal’, não se pode fazer um cavalo de batalha sobre isso”, disse o petista, em entrevista ao A Tarde. Segundo Zé Neto, a Corregedoria da PM agiu certo ao abrir investigação sobre o caso. Para ele, é preciso “contemporizar” que, se de um lado houve um erro, é preciso administrar “de forma serena” para não prejudicar a relação com a corporação, “porque, na outra ponta, há o policial com adrenalina trocando tiro com bandido”. No assalto em Mucugê, o grupo de dez homens aterrorizou os moradores. Na fuga, um refém foi morto e dois feridos.

OUTRAS NOTÍCIAS