Líder de facção criminosa no bairro de Valéria em Salvador é levado a juri e condenado a 16 anos de prisão por homicídio

IMAGEM_NOTICIA_9 - 2024-06-10T174633.317

Um homem suspeito de atuar como líder de uma facção criminosa que atua no bairro de Valéria, em Salvador, foi levado a Tribunal do Júri, na última quinta-feira (06), e condenado por homicídio qualificado por motivo torpe e por impossibilitar a defesa da vítima. Leonardo Fernando dos Santos, conhecido como ‘Léo Barata’, foi sentenciado a 16 anos e sete meses de prisão pelo assassinato de Pedro de Almeida Rodrigues, morto em 26 de janeiro de 2016, no bairro de Valéria.

A acusação do Ministério Público da Bahia (MP-BA) foi sustentada pelo promotor de Justiça Davi Gallo. Segundo a denúncia oferecida pelo MP em 2018, por meio do promotor de Justiça Ariomar Figueiredo, a vítima era um líder comunitário que teria sido assassinado por ter denunciado à polícia a prática criminosa de tráficos de drogas em Valéria. Na ocasião do crime, a vítima atingida por golpes de facas e disparos de arma de fogo.

 “A morte de Pedro foi como uma espécie de lição para os demais moradores, deixando claro as consequências resultantes de atos parecidos com o da vítima para outros moradores que se voltassem contra o tráfico da região, tendo como objetivo imperar a lei do silêncio”, aponta a denúncia.

As investigações demonstraram que ‘Léo Barata’, cuja facção criminosa comanda o tráfico no bairro, agiu por vingança, como retaliação, e, junto com comparsas, teria o costume de amedrontar e causar pânico nos moradores do local. Leonardo dos Santos se encontra foragido da Justiça, que manteve a prisão preventiva decretada em 2019, quando do recebimento da denúncia e renovada em 2021, quando foi determinada a realização do julgamento popular.

Informações extraídas do site Bahia Notícias

OUTRAS NOTÍCIAS