Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Karol Conká diz que está em terapia: ‘Não tem justificativa para o que fiz’

Karol Conká diz que está em terapia: ‘Não tem justificativa para o que fiz’

Karol Conká compareceu hoje ao “Encontro com Fátima Bernardes”, para falar de sua passagem pelo “BBB 21” e do lançamento do documentário “A Vida Depois do Tompo”, no Globoplay. A ex-sister revelou que está em terapia, e que aprendeu a levar a sério as suas atitudes dentro do reality.

Nessa situação, eu não consigo fazer piada, brincar com isso, e não consigo ter forças para me defender. Acho que não tem justificativa para o que eu fiz, mas tem sim uma explicação por trás. Isso não apaga em nenhum momento as minhas atitudes, os meus erros, e eu estou lidando com eles, encarando eles de frente. Me reconheço em muitas cenas [do ‘BBB 21’], e algumas outras eu fico muito surpresa.

A cantora ainda disse que passou muito tempo “virando as costas” para a sua saúde mental, e que costuma se emocionar muito nas sessões de terapia.

Existem traumas, todos nós carregamos sombras. E a minha sombra foi exposta no maior reality, que é lidar com a culpa, o remorso. […] Tenho problemas seríssimos com ansiedade, mais sérios do que eu imaginava, e agora tenho que entender o porquê. Ainda preciso de mais tempo para dissolver algumas feridas, comentou.

‘O remorso já estava me comendo por dentro’

Karol também disse não se surpreendeu com a sua saída do “BBB 21”, e nem com o recorde de rejeição — mais de 99% dos votos. “Dentro da casa ainda, apesar de estar em distúrbio emocional e comportamental, eu tinha momentos de lucidez. Eu conseguia perceber que as minhas atitudes não estavam legais, e o remorso já estava me comendo por dentro. Por isso eu passava muita parte do meu tempo amarga, azeda, de cara fechada”, contou.

A gente costuma julgar muito os outros… Eu fui uma pessoa que julgou demais. Eu digo ‘fui’ porque, com essa experiência toda, tenho aprendido muito, então já não julgo mais. A gente tem esse costume de julgar as pessoas e não entender o que está por trás daquela péssima atitude. Não estou minimizando nem negando as minhas atitudes.

‘Raiva no olhar’

Assim como fez durante o documentário do Globoplay, a cantora relacionou o seu conflito com Lucas dentro da casa com lembranças do pai, que era alcoólatra.

Me senti muito machucada, me passei ali. Acho que o certo seria eu entrar no confessionário e chorar, falar com a psicóloga, mas eu acabei explodindo, brigando com os meus fantasmas. Eu percebo que eu tenho muita raiva no meu olhar ali, e a maneira que eu falo é como se eu estivesse falando com outra pessoa mesmo, brigando com o meu pai.

Informação – UOL

OUTRAS NOTÍCIAS