Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Justiça condena homem por compartilhamento de conteúdo ofensivo em grupo de WhatsApp

Justiça condena homem por compartilhamento de conteúdo ofensivo em grupo de WhatsApp

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte condenou um homem por calúnia e difamação, após ele publicar e compartilhar em grupo de WhatsApp um áudio ofensivo contra uma mulher e sua família.  A decisão fixou a pena em dez meses e 18 dias de detenção e determinou o pagamento de multa.

A vítima denunciou o acusado perante o Ministério Público estadual afirmando que, em setembro de 2016, ele teria divulgado um áudio de mais de dois minutos, no qual criminaliza, com uma música, sua família com palavras caluniosas e difamatórias.

O juiz da 2ª Vara da Comarca de Macau, que julgou o caso, afirmou que o material compartilhado, que faz acusações de desvios de verbas públicas, prática de agressões e assassinato por parte de membros da família da autora, entre outros, possui a finalidade de ofender a honra dos familiares da vítima, mesmo não citando nomes, extrapolando, e muito, o direito constitucional à liberdade de expressão, o qual, segundo explicou na sentença, não é absoluto.

“Desta feita, conclui-se que, embora a música não mencione explicitamente o nome de ninguém (apenas a família a qual pertence), as características dos personagens nela descritos permitem aos ouvintes entenderem quem são as pessoas que ela pretende denegrir”, ressalta o juiz na decisão, afirmando ainda que o fato se deu em uma cidade pequena e que a grande parte da população conhece os boatos sobre políticos da região e seus familiares.

A Justiça entendeu que ficou comprovado que a música ofendeu a honra da autora e de sua família e que o acusado, embora alegando ausência de dolo, intenção de cometer os crimes, confessou que compartilhou o áudio em um grupo de WhatsApp.

Informações: TJ-RN

OUTRAS NOTÍCIAS