Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Juíza incentiva aglomeração e ensina em rede social como burlar uso de máscara

Juíza incentiva aglomeração e ensina em rede social como burlar uso de máscara

Após ter sido denunciada por um advogado ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a juíza Ludmila Lins Grilo, da Vara Criminal e da Infância e da Juventude de Unaí, que atua em Buritis, Minas Gerais, voltou a causar polêmica no Twitter, nesta terça-feira (5), com uma postagem que defende a aglomeração de pessoas e a não utilização de máscaras durante a pandemia da Covid-19.

Em vídeo publicado na rede social, a magistrada ensina como andar em um shopping sem usar a máscara, que é um acessório recomendado por autoridades de saúde e obrigatório para evitar a contaminação pelo novo coronavírus.

Após a virada de 2021, a juíza também defendeu a aglomeração e ironizou as normas de distanciamento social com a hashtag #AglomeraBrasil, quando passou o Réveillon em Búzios, no Rio de Janeiro.

Políticos e influenciadores repudiaram a postura da juíza.

Além da repercussão virtual, o advogado José Belga Assis Trad pediu que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) apure a conduta da juíza. De acordo com o pedido de providências, a magistrada tem ignorado os esforços do órgão, das autoridades sanitárias e dos profissionais da saúde.

Por meio de nota, o CNJ afirmou que não pode se pronunciar sobre os fatos e esclareceu que no último domingo foi protocolada uma reclamação disciplinar contra a magistrada e que esta está sob relatoria da corregedora nacional de Justiça, ministra Maria Thereza de Assis Moura, que apura o caso.

Informação – Bnews

OUTRAS NOTÍCIAS