Juiz nega pedido para suspender novamente obras do BRT em Feira de Santana

RTEmagicC_6337ac88d6.jpg

RTEmagicC_6337ac88d6.jpg

Um pedido liminar da Defensoria Pública para suspender as obras do BRT em Feira de Santana foi negado pelo juiz Gustavo Hungria, da 2ª Vara da Fazenda Pública da cidade, nesta quinta-feira (10). O órgão deve entrar com novo pedido de suspensão. A obra chegou a ser parada por 9 dias em julho pois a Justiça entendeu que não atendia à população e causava grande impacto ambiental com a retirada das árvores.

Na decisão, o juiz recomenda que a prefeitura apresente em 15 dias o plano de retirada das árvores da avenida Getúlio Vargas ou um meio de reposição ambiental. No entanto, o juiz entendeu que não havia elementos necessários para modificar uma decisão de instância superior – já que o assunto já está no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), que decidiu pela retomada das obras no fim de julho.

Desde a época, a prefeitura de Feira afirma que todas as normas, inclusive ambientais, foram cumpridas nas obras do BRT.

O sistema de transporte, que deve ser concluído em janeiro de 2017, vai beneficiar 56 mil passageiros que atualmente utilizam o tradicional serviço de ônibus. O BRT contará com dois corredores — João Durval, com 4,8 km de extensão, e o Corredor Getúlio Vargas, com 4,45 km, totalizando 9,25 km que vão ligar três terminais, também parte do projeto.

OUTRAS NOTÍCIAS