Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Jovem acusa motorista de aplicativo de recusar continuar corrida e agredi-lo; Veja vídeo

Jovem acusa motorista de aplicativo de recusar continuar corrida e agredi-lo; Veja vídeo

Na noite da última segunda-feira(7), o diretor de arte Welton Gomes Lúcio, de 27 anos, foi agredido por um motorista de aplicativo. Segundo a vítima, ele solicitou uma corrida da rua Cardeal da Silva, entre Federação e Rio Vermelho até a Daniel Lisboa, no bairro de Brotas, onde desembarcaria próximo a sua residência, na rua Rio Branco.uber

Nas imediações do Bonocô, o motorista se exaltou e quis encerrar a corrida.

“Mesmo com toda má vontade a corrida prosseguiu”, conta Welton. Ainda de acordo com a vítima, ao chegar na Daniel Lisboa, o motorista se recusou a continuar a corrida até o final do destino. Como Welton não saiu do veículo, o motorista desceu do carro, abriu a porta e o atirou para fora do veículo. “perguntei a ele: pra quê essa ignorância? e ele me deu um soco, eu cai no chão, com o nariz sangrando e os óculos quebrados.

motorista fugiu do local mas, antes Welton tirou uma fotografia da placa do veículo, depois ligou para o irmão pedindo socorro e prestou queixa. A vítima fez o Boletim de Ocorrência e o exame de corpo de delito no Nina Rodrigues.

B.O fornecido pela vítima

Welton alega que havia sido contratado recentemente por um agência, depois do trauma gerado pelo ocorrido com o motorista da plataforma, ele, que sofre com transtorno de ansiedade generalizada, teria tido problemas de desempenho, sendo desligado da empresa dias depois. O diretor de arte repercutiu as agressões nas redes sociais:

Em resposta as queixas feitas pelo diretor de arte, a empresa mandou os seguintes e-mails.

Emails

emailsemails

Em nota, a Uber afirmou que a conta do motorista parceiro foi desativada assim que a empresa tomou conhecimento do caso e que repudia qualquer ato de violência.

Leia a nota na íntegra:

“A Uber considera inaceitável e repudia qualquer ato de violência. A empresa acredita na importância de combater, coibir e denunciar casos dessa natureza. Nesse caso, a conta do motorista parceiro foi desativada assim que a empresa tomou conhecimento do episódio. A Uber permanece à disposição das autoridades para colaborar com as investigações, na forma da lei.

Segurança é uma prioridade para a Uber e inúmeras ferramentas atuam antes, durante e depois das viagens para torná-las mais tranquilas, como, por exemplo: o compartilhamento de localização, gravação de áudio, detecção de linguagem imprópria no chat, botão de ligar para a polícia, entre outros”.

OUTRAS NOTÍCIAS