Jade Picon é modelo da Arezzo na campanha de representatividade africana

Como parte da comemoração de 50 anos de história, a Arezzo lançou uma campanha estrelada por Jade Picon. A jovem influenciadora apresenta calçados desenvolvidos em parceria com a etiqueta Meninos Rei. Nas peças especiais, estampas fazem alusão aos turbantes usados por mulheres negras e africanas. A escolha do rosto para a ação de divulgação foi questionada e criticada na web.

Giphy/Arezzo/Divulgação

No ano em que a Arezzo completa cinco décadas de trajetória, foram escolhidos cinco nomes da moda brasileira para reinterpretar dos modelos ícones de cada década. A Meninos Rei foi selecionada para representar os anos 1970 em uma releitura da sandália Anabela.

Segundo a etiqueta convidada, a inspiração partiu da própria “ancestralidade”. “As estampas africanas, o patchwork, o nó que faz a amarração foi uma alusão aos turbantes, coroas e símbolo de empoderamento feminino”, explicou em comunicado.

No vídeo da campanha, Jade Picon aparece usando as peças da collab. No entanto, a escolha não agradou internautas, que levantaram reflexões sobre apropriação cultural e representatividade nas redes sociais.

As estampas e materiais remetem à ancestralidade africana

Fonte: metropoles.com

 

OUTRAS NOTÍCIAS