Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Itaú vai fechar agência do Centro de Abastecimento em Feira de Santana

Itaú vai fechar agência do Centro de Abastecimento em Feira de Santana

O Itaú Unibanco está com um plano de fechar até 400 agências no país. A decisão faz parte de uma política de reposicionamento da rede de agências baseada no atendimento em canais de digitais. Em Feira de Santana, já está confirmado o fechamento da agência do Banco Itaú do Centro de Abastecimento.

Foto: Paulo José/Acorda Cidade

 A presidente do Sindicato dos Bancários, Sandra Freitas, lamentou essa situação e confirmou em entrevista ao Acorda Cidade que a agência deverá funcionar até o dia 10 de junho. De acordo com ela, a notícia foi recebida com surpresa e o fechamento vai prejudicar, além dos funcionários, comerciantes e clientes do entreposto comercial.

“A gente vê aquela agência como uma agência muito lucrativa e muito importante para os comerciantes locais e infelizmente o banco disse que só funciona até o dia 10. O Centro de Abastecimento é o maior entreposto comercial do Norte-Nordeste do Brasil e a gente vê que o movimento é bom. A agência é frequentada por muita gente e a gora o banco vem com essa dizendo que vai retirar as pessoas. Infelizmente, mais uma vez as pessoas vão ficar no prejuízo. O que nós conseguimos foi a palavra do banco dizendo que não ia demitir os funcionários”, disse em entrevista ao Acorda Cidade.

Sandra Freitas relatou ainda que com o fechamento das agências, as que permanecem abertas ficarão super lotadas com funcionários adoecendo, fazendo hora extra e inclusive comprometendo o atendimento dos clientes. Na agência do Centro de Abastecimento trabalham seis pessoas e esses funcionários serão transferido para outras unidades.

Foto: Paulo José/Acorda Cidade

O quadro de demissões de bancários em Feira de Santana, de acordo com ela, aumenta a cada dia, e do ano passado para cá houve uma baixa de quase 100 pessoas.

“Tivemos bancários que foram demitidos e aí incluído também o plano de demissão voluntária que teve no Banco do Brasil e na Caixa. Nisso vem reduzindo cada vez mais o número de trabalhadores. Éramos aproximadamente 1.000 bancários e estamos com 800 e poucos trabalhadores na base. Já perdemos quase 200 trabalhadores”, lamentou.

Informações: Acorda Cidade

 

OUTRAS NOTÍCIAS