Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Investigador da Polícia Civil é preso suspeito de torturar idoso de 74 anos no norte da Bahia

Investigador da Polícia Civil é preso suspeito de torturar idoso de 74 anos no norte da Bahia

Um investigador da Polícia Civil foi preso e afastado das suas funções na manhã desta segunda-feira (21), em Juazeiro, no norte da Bahia, durante a “Operação Istambul”, realizada pelo Ministério Público (MP-BA). O agente é investigado pelo crime de tortura cometido contra um idoso de 74 anos, no município de Remanso.

A operação do MP-BA foi deflagrada por meio do Grupo de Atuação Especial Operacional de Segurança Pública (Geosp) e do Grupo de Apoio Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). O investigador chegou a ser preso em flagrante, mas a medida foi relaxada pelo juiz.

A casa do agente também foi alvo de busca e apreensão, com base em decisão da Vara Criminal de Remanso.

O caso de tortura contra o idoso chegou ao MP-BA pelo Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos (CAODH). Detido com substâncias entorpecentes, no dia 22 de janeiro, a vítima precisou ser internada por causa das lesões sofridas na unidade básica de saúde de Remanso.

O Ministério Público colheu depoimentos de todos os profissionais que tiveram contato com o idoso, tanto da área de segurança pública, quanto de saúde, além dos familiares.

O órgão informou que as oitivas evidenciaram que o idoso foi vítima do crime tortura cometido pelo policial civil.

A operação contou com o apoio operacional da Corregedoria da Policial Civil (Correpol), da Coordenação de Operações Especiais (COE) e da Coordenação de Apoio Técnico à Investigação (Cati).

Em nota, a Polícia Civil disse que há, na Correpol, um procedimento instaurado para apurar a infração cometida pelo servidor.

A Polícia Civil contou que foi informada de que, no procedimento do MP, foram deferidas medidas cautelares, inclusive a prisão preventiva. O servidor está custodiado na Corregedoria, à disposição da Justiça.

Informações; Feira 24h

OUTRAS NOTÍCIAS