Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Influencer viraliza na BA após vizinha pedir que ele pare de andar de cueca em casa

Influencer viraliza na BA após vizinha pedir que ele pare de andar de cueca em casa

Um influenciador digital de Salvador viralizou na internet após divulgar um vídeo em que a vizinha pede para que ele pare de andar de cueca dentro da própria casa. A publicação já foi vista por milhares de pessoas e tem causado polêmica nas redes sociais.

Liverson Silva estava em casa, quando a mulher bateu em sua porta. No vídeo, o influenciador mostra pela janela a distância entre os prédios em que ficam os apartamentos dele e da mulher .

“Como vocês podem ver, daqui do apartamento dá para ver a janela dela. E aqui eu coloquei uma cortina para que aumentasse a minha privacidade. Olha só o absurdo que ela me falou”, diz Liverson.

Em seguida, ele mostra o diálogo que teve com a vizinha, sem identificá-la. Na gravação, é possível ouvir que ela se apresenta e pede para que ele não ande mais de roupa íntima dentro de casa, porque estaria incomodando a vizinhança.

“Então, eu vim aqui falar com você sobre uma situação que está incomodando bastante o apartamento da frente. É sobre você ficar andando de cueca, não é, meu querido?”, diz a vizinha.

Em outro trecho, o influenciador diz à mulher que ela está querendo privar a liberdade dele, dentro do próprio apartamento.

“Você está querendo mandar no que eu posso ou não posso fazer no meu apartamento e isso eu não vou aceitar, não”, disse.

O diálogo segue e a vizinha questiona:

“Então você acha que a gente tem que estar vendo você andando de cueca pelo apartamento?”.

E Liverson devolve:

“Só tem dentro do meu apartamento para você olhar? Você não tem outros apartamentos para olhar, não?”.

Apoio nas redes sociais

Nas redes sociais, o rapaz recebeu apoio de muitos seguidores, que consideraram a atitude da vizinha invasiva.

“Ela não tem direito legal em reclamar disso. Ela tem é que cuidar da vida e parar de olhar a sua janela. Ela pode colocar uma cortina se ela desejar”, escreveu um deles.

O advogado e professor de Direito Civil, Marcos Ehrardt Junior, avalia que a situação pede bom senso dos dois lados.

“Todos os direitos têm limite, a gente tem que começar dessa premissa. Acontece que, quando a gente está dentro da nossa casa, a nossa legislação assegura que a casa é um espaço inviolável, para a gente viver da maneira que a gente achar melhor. Só que acontece é que o nosso direito, o exercício dele, vai esbarrar quando a gente encontra o direito das outras pessoas. A palavra chave é ponderação”.

Informações: Feira 24h

OUTRAS NOTÍCIAS