Independência do Brasil: Bolsonaro destaca seu compromisso com a Constituição e critica a ‘ameaça do comunismo’

Independência do Brasil: Bolsonaro destaca seu compromisso com a Constituição e critica a ‘ameaça do comunismo’

Em comemoração ao Dia da Independência do Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizou um pronunciamento em rede nacional, nesta segunda-feira (7), no qual citou a trajetória do país desde 1822, Deus, a miscigenação do povo brasileiro e o ‘temor do comunismo’.

“O sangue dos brasileiros sempre foi derramado por liberdade. Vencemos ontem, estamos vencendo hoje e venceremos sempre. No momento em que celebramos essa data tão especial, reitero, como presidente da República, meu amor à Pátria e meu compromisso com a Constituição e com a preservação da soberania, democracia e liberdade, valores dos quais nosso país jamais abrirá mão”, afirmou Bolsonaro.

Ele relatou que, na década de 1960, houve uma luta contra a “ameaça” do comunismo, que, de acordo com o presidente ‘tomou o Brasil pela radicalização ideológica’ na época. “Nos anos 60, quando a sombra do comunismo nos ameaçou, milhões de brasileiros, identificados com os anseios nacionais de preservação das instituições democráticas, foram às ruas contra um país tomado pela radicalização ideológica, greves, desordem social e corrupção generalizada”, declarou o presidente.

Bolsonaro destacou que, desde que conseguiu a sua independência, o Brasil mostrou que não será a outras nações e que o povo jamais abrirá mão da sua liberdade. Segundo o Uol, ele também abordou a questão da identidade nacional, que foi formada através da “miscigenação entre índios, brancos e negros”.

“Posteriormente, ondas de imigrantes se sucederam, trazendo esperanças que em suas terras haviam perdido. Religiões, crenças, comportamentos e visões eram assimilados e respeitados. O Brasil desenvolveu o senso de tolerância, os diferentes tornavam-se iguais. O legado dessa mistura é um conjunto de preciosidades culturais, étnicas e religiosas, que foram integradas aos costumes nacionais e orgulhosamente assumidas como brasileiras”, finalizou.

OUTRAS NOTÍCIAS