Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

IBGE realiza pesquisa em Feira de Santana por telefone

IBGE realiza pesquisa em Feira de Santana por telefone

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) está realizando uma Pesquisa Especial intitulada PNAD-Covid (Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios – Covid) em parceria com o Ministério da Saúde. O objetivo é quantificar o número de pessoas com sintomas da Covid-19, que providências de saúde elas tomaram e os impactos da pandemia no mercado de trabalho. Em função das restrições de contato físico, a pesquisa está sendo realizada exclusivamente por telefone.

Cerca de dois mil agentes do IBGE começaram a telefonar para 193,6 mil domicílios distribuídos em 3.364 municípios de todos os estados do país desde o início de maio. Na Bahia são 258 municípios e Feira de Santana se encontra entre os selecionados. A pesquisa encerra no mês de setembro.

A Prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria de Saúde, ressalta que dados bancários e informações pessoais a respeito de documentos não são solicitados pelos entrevistadores. A pessoa que recebe o telefonema pode checar a identidade do entrevistador por meio do link: https://respondendo.ibge.gov.br/. Basta apenas acrescentar RG, CPF ou matrícula do entrevistador, que será informado ou solicitado no momento da ligação.

De acordo com o gerente de planejamento e gestão do IBGE, André Urpia, a pesquisa investiga três grandes blocos que são: cadastro do domicílio, sintomas relacionados a Covid-19 nos últimos dias e a situação que a pessoa se encontra em relação ao emprego. “Muitas pessoas foram acometidas pela doença e queremos saber se ela perdeu o emprego, se recebeu algum benefício ou se ainda está trabalhando”, explica André.

Os resultados dessa pesquisa nortearão a tomada de decisões estratégicas que auxiliem no combate à doença e seus efeitos. As entrevistas duram em torno de dez minutos.

“Não será feito nenhum encaminhamento para consulta ou realização de testes, é apenas uma pesquisa informativa. Nosso objetivo é estimar os impactos desta pandemia relacionada ao trabalho dessas pessoas, se houve necessidade de internamento ou se recebeu assistência em casa, caso tenha tido a doença”, pontuou André Urpia.

A PNAD Covid também vai acompanhar as mudanças no mercado de trabalho neste período de pandemia, abordando questões sobre a prática de home office, os motivos que impediram a busca por emprego e os rendimentos obtidos pelas famílias.

OUTRAS NOTÍCIAS